O top 15 dos maiores produtores de aerogeradores do mundo é ocupado por 10 fabricantes chineses!

Ocupam 10 lugares dos 15 maiores produtores de aerogeradores do mundo

O top 15 dos maiores produtores de aerogeradores do mundo é ocupado por 10 fabricantes chineses! Números que parecem ter tido influenciados pela pandemia.

12 dos 15 principais produtores de equipamentos originais (OEM) para aerogeradores registaram um aumento recorde da sua capacidade em 2020. A Vestas continua na liderança, mas são os fabricantes chineses que dominaram a classificação mundial, ocupando 10 dos primeiros 15 lugares no ranking em 2020, segundo o Relatório de Mercado Global OEM de aerogeradores 2020 proveniente da Wood Mackenzie.

Sashi Barla, analista da energia eólica global da Wood Mackenzie, “houve pouca evidência de uma desaceleração relacionada com a Covid-19 nos mercados de aerogeradores em 2020. Na verdade, os OEM mostraram a força e maturidade da cadeia de fornecimento global ao instalar uma nova capacidade em 50 mercados a nível mundial”.

Os produtores de equipamentos originais europeus dominaram em número de países e a Vestas mantém o seu alcance global ao estar em 34 mercados de países individuais. Teve ainda o melhor desempenho em participação de mercado, ainda que com 14,4%, valor mais baixo que em 2019 (17,7%). As quotas de participação no mercado de aerogeradores em 2020 e 2019 dos 15 maiores produtores podem ser vistas neste gráfico:

Os fabricantes de equipamentos originais chineses mudaram as tendências recentes de consolidação da participação no mercado mundial, conseguindo 10 dos 15 primeiros lugares no ranking mundial de nova capacidade instalada durante 2020.

E esse domínio deveu-se ao aumento massivo da atividade do mercado eólico terrestre chines antes de terminarem os subsídios no final de 2020. O mercado interno chines representa a grande maioria da nova capacidade instalada das empresas chinesas, sendo que a sua entrada em mercados mundiais se manteve baixa!

As instalações terrestres atingiram valores recordes, eclipsando por completo a nova capacidade no segmento marítimo, contribuindo com 92% do total de instalações globais em 2020. As novas instalações de eólica marítima apenas cresceram com respeito ao ano anterior, com 6,8GW contra 6,6GW em 2019.

Barla explica ainda que “o grande potencial da energia eólica marítima significa que seja por breve em vez de uma tendência a longo prazo. A Siemens Gamesa Renewable Energy e a SE Wind tiveram os melhores resultados, representado quase metade do mercado marítimo entre eles”.

China e EUA representam três quartos das instalações de aerogeradores no mundo. A China contribuiu com 58% das instalações globais e os EUA com 18%. Foram instaladas mais do dobro da capacidade na China em 2020 quando comparado com 2019 (59,9GW contra 27,6GW).

A Envision fechou a lacuna em números absolutos, junto com o líder de mercado a Goldwind, se bem que ambos viram cair a sua quota no mercado à medida que os OEM de nível II e III aproveitaram o fornecimento limitado dos grandes fabricantes para capitalizar na pressa de instalar antes que cortassem nos subsídios no final do ano.

Os cinco principais fabricantes de equipamentos originais de aerogeradores, excluído o mercado chines, tiveram uma participação no mercado de 92%. Apesar da proliferação das empresas chinesas entre as 15 principais, três das cinco principais eram OEM ocidentais (Vestas, GE e SGRE).

Fora do mercado chinês de difícil acesso, as empresas ocidentais disfrutaram de um domínio global, com a Vestas, GE, SGRE, Nordex e a Enercon a dominarem 92% do bolo. Há ainda a destacar a participação de 32,1% da Vestas nos mercados globais fora da China, a mais elevada da última década!

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui