Efeitos na saúde das pessoas das lâmpadas LED

Tendo sido apresentadas como a inovação da iluminação, as lâmpadas LED, estão agora a ser consideradas como sendo prejudiciais para a saúde das pessoas e animais.

A utilização massiva destas lâmpadas tem vindo a tornar a noite cada vez mais em dia, agravando por isso a poluição luminosa, bem como os efeitos sobre as pessoas, animais e plantas!

O alarme foi feito por Raul Cerveira Lima, astrofísico e especialista em poluição luminosa e professor na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto.

Nunca houve tanta luz à noite como agora…

Em entrevista à LUSA, disse que as lâmpadas LED brancas aquando do seu aparecimento foram publicitadas como sendo a inovação da iluminação, pois garantiam uma maior eficiência energética quando comparadas com outras lâmpadas, facto que levou ao aumento do seu consumo!

Pontos-chave da entrevista do astrofísico que nos remetem a tirarem algumas conclusões importantes para o futuro do ambiente!

  • Estão a entrar em massa nas nossas casas e estão a ser postas em massa no exterior” que nos traz consequências como o aumento da poluição luminosa, que se traduz numa iluminação excessiva, a grandes distâncias, pois esta luz branca espalha-se mais…
  • Estas “simulam o dia, transformando a paisagem noturna”, isso porque estão a ser instaladas sem ponderação, em qualquer lugar e sem se estudar os efeitos que estas têm na saúde humana e nos ecossistemas e ambiente, pois transformam a noite cada vez mais em dia.
  • Garante que “perturbam o sono. Por terem na sua composição um comprimento de onda azul muito pronunciado”, como consequência reduz a produção de melatonina, hormona do sono que é segregada com o escurecimento do dia. E a privação do sono pode aumentar o risco de depressão, obesidade, diabetes, bem como aumenta o risco de cancro de origem hormonal.
  • Provou em laboratório que “o cancro da mama evoluiu muito mais rapidamente”, experiência conduzida em ratos de laboratório que ficaram expostos a luz LED branca.
  • Faz ainda um alerta para as aves migratórias que “Morrem aos milhões em países como os Estados Unidos e o Canadá por desorientação”, por o excesso de luzes LED brancas levarem ao encandeamento das aves, bem como desorientação das mesmas.

O aparecimento das lâmpadas LED brancas

As lâmpadas LED brancas surgiram numa fase em que o consumo de eletricidade estava elevado, as pessoas tinham muitas luzes acesas em casa, e procuravam por formas de poupar.

Este tipo de lâmpadas dão mais luz, duram mais tempo e reduzem os custos com a fatura de eletricidade, quando comparadas com as lâmpadas tradicionais de halogéneo. Entretanto estas passaram a estar proibidas de serem comercializadas no início de setembro de 2018!

Contudo, e apesar de as lâmpadas LED serem permitirem uma poupança na fatura de eletricidade, apesar do seu maior custo de aquisição, e durarem mais tempo, apresentam os tais efeitos prejudiciais para a vida humana, de animais e plantas!

Saiba quais os Principais Efeitos das Lâmpadas LED Brancas.

Lâmpadas LED nas cidades
Lâmpadas LED nas cidades

Os alertas de Raul Cerveira Lima…

As lâmpadas LED afetam a vida de espécies como os pirilampos, pois estes não conseguem comunicar através da luz fosforescente que emitem naturalmente devido ao excesso de luz artificial, bem como as plantas que deixam de ter o descanso noturno, sendo que acabam por crescer durante o dia e durante a noite.

Dando como exemplo “Nas árvores das grandes cidades é visível ainda no inverno a persistência de algumas folhas em ramos próximos de candeeiros”.

Acrescentou ainda que estas aumentam o desperdício de energia, bem como o aumento de emissão de mais dióxido de carbono para a atmosfera pois a “tendência tem sido pôr mais luz LED branca nas ruas, em substituição da luz alaranjada das lâmpadas de vapor de sódio, porque é mais económica”.

“Está-se a gastar mais do que o necessário

É que mais iluminação pública leva a que se vejam menos estrelas no céu! “Até aos anos 80 via-se a Via Láctea no Porto, que é [agora] umas das cidades com maior poluição luminosa em Portugal e todo o norte litoral é uma fonte extrema de poluição luminosa constatável por imagens de satélite”.

Qual a solução para combater os efeitos prejudiciais das lâmpadas LED brancas?

O astrofísico sugere como solução a adoção em casa ou nas ruas lâmpadas LED âmbar ou LED PC âmbar, de cor amarelo-alaranjada, pois sendo “ligeiramente mais caras e menos eficientes que as LED brancas não têm os seus impactos”.

Defende ainda a redução da iluminação pública “Portugal é um dos países da Europa com mais poluição luminosa e um dos países onde a poluição luminosa mais tem crescido”, pois esta é usada e abusada devido à falta de regulamentação que defina limites para a iluminação excessiva!

Qualquer pessoa, qualquer município pode colocar a quantidade de luz que quiser, não há qualquer limite legal. Isso é dramático. Pois a iluminação pública é exageradíssima em Portugal, com valores que podem ser três ou quatro vezes superiores aos que se usa na Alemanha, na Suíça e em França para um passeio ou uma rua”, acrescentou.

Como se está a proceder na Europa?

Há países europeus que já dotam medidas para prevenir estes efeitos indesejáveis.

Em França, diz o especialista, “os ecrãs publicitários têm de estar desligados entre a 01:00 e as 06:00 e há vilas sem iluminação exterior a partir de certa hora da noite para se poder ver as estrelas”.

Noutras cidades europeias “Nalguns locais de Madrid e Barcelona [Espanha] tudo tem de estar desligado a partir das 22:00” e deixou uma mensagem de satisfação para com Berlim, Alemanha ainda se vê a Via Láctea”.

Apela assim ao bom senso na utilização da luz, lamentando ainda que em Portugal não haja qualquer discussão pública, sendo que se está a verificar uma “transformação da paisagem noturna, cujos efeitos vão ser por anos, provavelmente décadas, e com consequências imprevisíveis”.

A indústria das lâmpadas LED até já chegou à conclusão de que têm alguns efeitos prejudiciais, sendo que a maior vitória foi a supressão da componente azul do seu espetro nos ecrãs de telemóveis e computadores!

Quanto a quem defende que a presença de mais luz nas ruas traz mais segurança, este especialista em Astrofísica, contra-argumenta com uma infração na lei por parte dos condutores. “Muitas vezes os condutores se esquecem de ligar os faróis dos carros, pondo em perigo os peões, devido ao excesso de iluminação nas estradas, sobretudo nas cidades”.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO...