Combustível 100% renovável - Campeonato F4

Repsol será fornecedora do primeiro campeonato de monolugares a utilizar biocombustível 100% renovável

  • Repsol começou a fornecer biocombustível 100% avançado para o campeonato francês de Fórmula 4, a primeira competição de monolugares do mundo a utilizar combustível 100% renovável durante toda a temporada.
  • Este novo acordo faz parte do compromisso global da Repsol com o desporto motorizado para ser uma alavanca para o desenvolvimento tecnológico dos combustíveis renováveis.
  • Empresa continua a avançar na descarbonização dos processos e produtos para se tornar uma empresa com zero emissões líquidas até 2050.

Biocombustível 100% renovável

​​A Repsol começou a fornecer biocombustível 100% avançado ao campeonato francês de Fórmula 4, para a sua utilização em testes de pré-época no lendário circuito de Bugatti, em Le Mans, e durante toda a época de 2022. Será a primeira competição de monolugares a utilizar combustível 100% renovável em todas as corridas da época.

O acordo contempla a utilização de mais de 30.000 litros de biocombustível avançado, desenvolvido e fabricado no Repsol Technology Lab em Mostoles (Madrid), Espanha.

Os biocombustíveis avançados utilizados na composição da gasolina são provenientes de resíduos, cumprindo assim os critérios de sustentabilidade estabelecidos na Diretiva Europeia sobre as Energias Renováveis (RED), bem como os parâmetros da especificação “Combustível Avançado Sustentável”, estabelecida pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Esta fórmula permitirá uma redução das emissões de gases com efeito de estufa superior a 70%, quando comparado com o combustível fóssil.

“Com este acordo, a Repsol continua o seu compromisso de fornecer soluções sustentáveis para as corridas motorizadas de alto nível. Desta forma, a empresa, pioneira na produção de combustíveis sustentáveis em Espanha, continua a avançar na descarbonização dos seus processos e produtos, para se tornar uma empresa com zero emissões líquidas até 2050”, sublinhou Clara Rey, diretora de Customer Centric no Repsol Technology Lab.

Este novo acordo técnico e comercial com a F4 francesa, integra o compromisso global da Repsol com o desporto motorizado, como alavanca para o desenvolvimento tecnológico dos combustíveis renováveis.

A empresa multienergética está também envolvida em vários patrocínios desportivos motorizados, tais com o Grand Prix de Pau New Energies, que vai decorrer na cidade de Pau, no sul da França, em maio de 2022. Também patrocinou o condutor Isidre Esteve, no Rally Dakar 2022, onde desenvolveram , em conjunto, o biocombustível com o qual o automobilista competiu.

No MotoGP, a Repsol patrocina a equipa oficial da Honda, e está a trabalhar para assegurar que em 2024 os combustíveis utilizados pela equipa, tenham na sua constituição, pelo menos, 40% de combustível não fóssil, com o objetivo de que em 2027, todos os veículos alcancem os 100%, seguindo as diretrizes da Dorna, a organizadora da competição.

A relação da Repsol com o mundo do automobilismo já tem mais de 50 anos, durante os quais a empresa tem desenvolvido os seus produtos com o objetivo de obter o melhor desempenho.

Para o século XXI, a Repsol está totalmente comprometida com a sustentabilidade e a eficiência energética, e focada em desenvolver os melhores combustíveis para o futuro. Neste caso, a competição de alto nível serve como um teste ao progresso do desenvolvimento dos seus futuros produtos, com o objetivo de um dia poder disponibilizá-los aos seus Clientes nas Estações de Serviço.

A Repsol tem vindo a incorporar biocombustíveis nos seus combustíveis automóveis há mais de duas décadas. Os combustíveis de baixo carbono são uma solução sustentável para todos os segmentos da mobilidade, apresentando-se como uma verdadeira alternativa à descarbonização, especialmente para meios de transporte como a aviação, o transporte marítimo e o transporte rodoviário pesado.

São também um complemento necessário à eletrificação e ao hidrogénio, para acelerar a descarbonização de veículos rodoviários ligeiros. Com biocombustíveis avançados, é possível reduzir as emissões líquidas de CO2 em 65-95%, em comparação com os combustíveis tradicionais, reaproveitando os motores de combustão interna já existentes, permitindo reduzir a intensidade de carbono dos transportes e acelerar o ritmo da descarbonização.

A Repsol recorre à economia circular como um dos seus pilares estratégicos para desenvolver produtos com pegada de carbono baixas, zero, ou mesmo negativa. A Repsol é já o principal produtor e comercializador de combustíveis com baixo teor de carbono em Espanha.

Assumiu o compromisso de utilizar resíduos para produzir dois milhões de toneladas de combustíveis com baixo teor de carbono até 2030 e assim evitar a emissão de sete milhões de toneladas de CO2. Em conformidade com estes objetivos, a fábrica de biocombustíveis avançados da empresa em Cartagena, a primeira do seu género em Espanha, deverá entrar em funcionamento em 2023.

O campeonato francês de F4

Certificado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e organizado pela FFSA ACADEMY, e Federação Francesa de Automobilismo (FFSA), com sede em Le Mans, este campeonato tem assistido à evolução de muitos pilotos famosos que hoje correm a nível internacional. Único do seu género, combina a acessibilidade financeira e a igualdade desportiva.

Depois dos testes de pré-época do lendário circuito de Bugatti, em Le Mans, a 24 de março e 5 de abril, o calendário para a época francesa de F4 de 2022 será o seguinte:

  • 16-18 de abril, Nogaro
  • 6-8 de maio, Pau
  • 13-15 de maio, Magnycours
  • 28-30 de julho, Spa
  • 9-11 de setembro, Ledenon
  • 6-18 de setembro, Valência
  • 14-16 de outubro, Paul Ricard

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui