Enercon vai tratar água do mar para abastecer rede de Viana

energia-ondas-mares

A proposta da multinacional alemã,  líder na energia eólica, implicou um investimento inicial de cinco milhões de euros.

É um projecto pioneiro em Portugal continental: a multinacional alemã Enercon, instalada em Viana do Castelo, já apresentou à câmara local uma proposta para captar, tratar e introduzir na rede pública de abastecimento água do mar, tratada pela própria empresa, que lidera o cluster eólico instalado na capital do Minho.

Inicialmente avaliado em cinco milhões de euros, o projecto desta central dessalinizadora previa apenas satisfazer as necessidades de água do complexo da Enercon instalado no Parque Empresarial da Praia Norte, em Viana do Castelo, mas acabou por evoluir no conceito.

“É um projecto-piloto e pioneiro em Portugal. Estamos a falar de um bem que vai ser muito importante nos próximos anos. Neste processo, tal como a energia eólica se injecta na rede nacional, com a água pretendemos fazer o mesmo”, explicou Francisco Laranjeira, administrador do grupo Enercon em Portugal.

É também um projecto extracontrato, no âmbito do consórcio Eólicas de Portugal, que prevê a instalação de uma potência eólica superior a 1000 MW. “Já iniciámos testes à bombagem de água salgada.

Vamos captar água do mar e tratá-la, para ser utilizada no processo produtivo. Numa segunda fase, iremos injectá-la na rede”, acrescentou o responsável.

Energias Renovaveis Enercon

Para além disso, a Enercon vai avançar ainda com a instalação de dois aerogeradores no complexo da praia Norte, para assegurar as necessidades eléctricas próprias e “vender” sempre que possível. “Já apresentamos o projecto para estes dois aerogeradores de 2MW, totalmente produzidos em Viana. Esperamos a breve prazo ter uma resposta favorável”, sustentou Francisco Laranjeira.

A multinacional alemã tem a funcionar, desde 2007, uma fábrica de pás de rotor para a energia eólica E lançou já a construção, em Lanheses, de uma nova unidade.