Windplus Projeto Eólico Offshore-portugues

Foi a 10 de setembro de 2018 que se ficou a saber que o consórcio WindPlus, liderado pela EDP Renováveis SA (ELI:EDPR) assinou um contrato de fornecimento de turbinas eólicas com a MHI Vestas OffShore Wind A/S. Contrato que engloba o fornecimento de turbinas 25MW para uma projeto de parque eólico offshore em águas portuguesas!

A parceria entre a dinamarquesa Vestas Wind Systemns A/S (CPH-VWS) e a japonesa Mitsubishi Heavy Industries (TYO:7011) vão instalar 3 turbinas eólicas V164-8.4 MW em águas portuguesas.

O local de instalação deste parque eólico offshore será a cerca de 20km da costa Norte, a uma profundidade de 100 metros. Essa instalação será feita com recurso a fundações semi submersíveis WindFloat, sendo que ao projeto será dado o nome WindFloat Atlântico.

A MHI Vestas diz que este será o parque eólico marítimo com as maiores e mais potentes turbinas eólicas do mundo. Este parque terá a capacidade de gerar eletricidade suficiente para suprimir as necessidades de mais de 18000 habitações portuguesas!

Empresas envolvidas

Como já foi referido são várias as empresas envolvidas neste projeto de grande envergadura, e pioneiro em águas Portuguesas.

Assim, a EDP Renováveis, Mitsubishi Heavy Industries (TYO:7011), Repsol Nuevas Energias S.A., Chiyoda Corp (TYO:6366), Engir (EPA:GSZ) e a Marubeni Corp (TYO:8002) estão a apostar e a arriscar com esta operação em Portugal, fazendo assim parte do consórcio que lidera a WindPlus a operar em Portugal!

Recomendamos: MHI Vestas apresenta a turbina eólica mais potente da história V164-10 MW

Quanto à japonesa Mitsubishi, irá participar no projeto através do seu negócio de geração de energia europeia, a Diamond Generating Europe Lda, Engie e Marubeni, sendo que em troca irão ter parte do controlo de uma unidade sua numa outra parceria com a TrustEnergy BV, chamada TrustWind BV!

Quanto à Repsol Nuevas Energias, é uma subsidiária espanhola de produtos petrolíferos da Repsol SA (BME:REP).

Data de início dos trabalhos

Como data prevista para o início da instalação deste parque eólico, temos previsto o verão de 2019, mas é certo que ainda sofra algum ajuste.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO...