Catalisador de baixo custo transforma etanol em hidrogénio

hidrogenio

Pesquisadores descobriram como converter o etanol e outros biocombustíveis em hidrogénio de forma muito eficiente, atingindo até 90% de rendimento, utilizando ingredientes baratos e em um processo que funciona a baixas temperaturas.

.

Catalisador de baixo custo

“O ródio é o metal mais frequentemente utilizado para esse tipo de catalisador, e ele custa ao redor de US$300,00 o grama. Nosso catalisador custa cerca de US$9,00 o quilograma,” diz a química Umit Ozkan, da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos.

O catalisador é um pó cinza escuro formado por grânulos de óxido de cério, um ingrediente comum em cerâmicas, e cálcio, recobertos com partículas de cobalto. Ele produz hidrogénio com 90% de eficiência a uma temperatura de 350ºC, bastante baixa para os padrões industriais.

“Sempre que um processo funciona numa temperatura menor, isto traz economia de energia e redução nos custos de produção. Além disso, se o catalisador é altamente ativo e pode alcançar grande produção de hidrogénio, nós não precisaremos de grandes quantidades dele. Isto irá diminuir o tamanho do reator e o seu custo,” diz Ozkan.

.

Transformando etanol em hidrogénio

O processo começa com um biocombustível líquido, como o etanol, que é aquecido e bombeado para o interior de um reator, onde o catalisador estimula uma série de reações químicas que, ao final, geram um gás com elevado teor de hidrogénio.

Os gases residuais, como o monóxido de carbono, dióxido de carbono e metano, são removidos e o hidrogénio é purificado. Para tornar o processo mais eficiente em termos de energia, trocadores de calor capturam o calor emitido e o reintroduzem no reator.

O metano gerado no processo pode ser usado para suprir parte da energia necessária.