aquecimento-painel-solar-termico

Aproveitar a luz solar para aquecer água é um modo de poupar, e para isso é necessário ter uma instalação solar térmica. Mas como funciona este tipo de energia renovável?

O diagrama mostra um sistema de instalação solar térmica com circulação forçada (ou seja, o depósito encontra-se no interior da casa e os painéis no telhado, ao contrário de um termossifão, em que o depósito fica por cima dos painéis) e com um sistema de apoio por caldeira.

Funcionamento Instalação Solar Térmica
Funcionamento Instalação Solar Térmica

Neste tipo de instalação temos a unidade de controlo (4), que mede a temperatura da no painel (1). Uma sonda de temperatura na parte inferior do depósito (2) em que quando o painel solar tenha 5ºC mais elevado que a parte inferior do depósito, é iniciada pela unidade de controlo a bomba de circulação do glicol (5).

O glicol quente provém então dos painéis solares até ao depósito solar térmico através da serpentina e esta aquece a água. O glicol frio regressa ao painel para aquecer, num ciclo continuo até existir luz solar.

Se necessário usar o sistema de apoio, neste caso a caldeira (6), este é ativado através da sonda superior do depósito (3) caso a temperatura não esteja quente o suficiente.

Instalação solar térmica com termossifão

NOTA: apesar de estar a exemplificar para um sistema de circulação forçada, se optarmos por um termossifão, o procedimento é o mesmo, só não terá o sistema de apoio via caldeira, terá certamente uma resistência, que o utilizador ativará sempre que a unidade de controlo demonstre uma temperatura inferior à pretendida.

Há também sistemas solares térmicos compatíveis com esquentadores, mas atenção que os esquentadores têm que ter a possibilidade de receber a água vinda do painel solar, e se a temperatura da água que provém do solar não estiver à temperatura pretendida, a sonda do esquentador ativa-o de modo a aquecer os restantes graus.

Princípio básico instalação solar térmica

O princípio básico de uma instalação solar térmica, é quando o painel tenha uma temperatura cerca de 5ºC mais elevada que a sonda inferior do depósito, a que também se dá o nome de Delta 5, a unidade de controlo ativa o grupo de circulação solar para transferir o calor.

Exemplo, se o fluido no circuito estiver a cerca de 40ºC e o retorno é de 35ºC, então diz-se que há um delta de 5ºC, e logo uma acumulação de 5ºC.

De lembrar que num sistema solar térmico todos os dados são variáveis em função da radiação solar, e como tal, para ter um sistema eficiente ele tem que trabalhar o máximo de horas disponíveis por dia.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO...