Matriz energética renovável reduz impactos ambientais

energias-renovaveis-impactos-ambientais

Com o aumento da preocupação em reduzir os efeitos nocivos ao meio ambiente e a camada de ozono, novas tecnologias e segmentos ganham destaque nesta corrida contra as consequências e danos cometidos através de anos por nós, seres humanos, graças ao avanço em energias renováveis podemos contribuir com a diminuição dos impactos ambientais.

E isso já é uma realidade, cada vez mais diversos países estão se comprometendo em promover as matrizes energéticas com energias sustentáveis, a utilização dos recursos naturais como o sol e o vento são fundamentais para atingir este progresso na redução dos gases poluentes para nosso planeta.

O aumento das temperaturas e mudanças climáticas são fatos do efeito-estufa, cada emissão de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera prejudica significativamente todo o ecossistema, e o envio de gases nocivos deriva principalmente da queima de carvão, óleo e gás para a produção de energia elétrica, o que ocorre constantemente em várias regiões do país.

Energias Renováveis uma Esperança

Com os avanços em energias renováveis tanto no Brasil quanto em outros países já podemos contribuir com a redução dos gases poluentes na atmosfera, a projeção e os investimentos em energia eólica e solar, além do desenvolvimento em biomassa e biocombustíveis, está promovendo menos impactos nocivos ao meio ambiente.

Recentemente novos acordos foram assinados com o intuito de avançar as pesquisas e implantações de sistemas energéticos sustentáveis, com os novos parques eólicos o Brasil ganhou destaque mundial, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), o país contribuiu muito para a redução de CO2 na atmosfera, foram mais de um milhão de toneladas a menos no ano de 2014, a previsão é aumentar significativamente esse número até o final do ano de 2015.

A meta do governo federal é reduzir um percentual de 43% de gases poluentes até 2030, visto que há muito que planejar e realizar, novos investimentos e leilões estão sendo programados para acontecer ainda neste ano, como os impactos não param, quanto mais cedo o governo poder implementar e colocar em ação estas prospecções de expansão, melhor poderemos contribuir com esta meta de redução de gases.

Expandindo as usinas solares fotovoltaicas, heliotérmicas e parques eólicos, vemos uma esperança em reduzir os efeitos nocivos ao meio ambiente, claro que muito ainda deve ser feito, mas com a prospecção do aumento em energias renováveis podemos avançar para que o ecossistema se estabilize aos poucos, assim o efeito-estufa poderia ser mais controlado e menos impactante nas mudanças climáticas.

Este desafio não é somente do Brasil, mas de todos os países, a conscientização global nas melhorias e reduções dos impactos nocivos é extremamente relevante nos dias atuais, cabe cada governo investir em melhores matrizes energéticas e analisar diversas possibilidades de prevalecer os recursos infinitos que possuímos.