China constrói central solar gigante que pode abastecer 1 milhão de casas

central-energia-solar-deserto-gobi

A China está a construir uma central solar gigante no deserto de Gobi, que poderá produzir energia elétrica para aproximadamente 1 milhão de casas.

A primeira fase denominada de fase Noor 1, custou mais de mil milhões de euros, está atualmente em fase de finalização ficando totalmente operacional ainda no decorrer deste ano.

A fase Noor 1 contempla a instalação de 2 torres solares com capacidade de 135 MW cada torre. Após a finalização da primeira fase o projeto será capaz de produzir eletricidade suficiente para fornecer energia a mais de 452 mil casas (Casas Chinesas).

O projeto ficará completo com a construção de mais 4 torres solares com capacidade de 135 MW cada torre, prevê-se que o projeto fique completo em 2020.

Os planos desta mega central vão em linha com a ambiciosa meta do governo Chinês de redução da dependência dos combustiveis fósseis do país em 20% no ano 2030, assim como reduzir as suas emissões de gases de estufa .

A construção da central solar teve início há já 6 anos sendo nessa altura o primeiro projeto de produção de energia em grande escala da China.

A central Solar está a ser desenvolvida em conjunto pela BrightSource Energy, empresa sedeada em Oakland, California, e a empresa Chinesa Shanghai Electric Group.

Fotos recentes da Nasa mostram que os painéis solares que compõem a central solar cobrem uma área aproximadamente três vezes maior do que era visto há três anos atrás.

Imagens dos satélites da Nasa que mostram as diferenças entre 2012 e 2015

Imagens Nasa do ano de 2012 - Central Energia Solar Deserto de Gobi
Imagens Nasa do ano de 2012 – Central Energia Solar Deserto de Gobi
Imagens Nasa do ano de 2013 - Central Energia Solar Deserto de Gobi
Imagens Nasa do ano de 2015 – Central Energia Solar Deserto de Gobi

A China está muito rapidamente a aproximar-se de ser o novo lider mundial na área da energia solar.

De acordo com a Agência Internacional de Energia, o país produz dois terços de todos os painéis solares instalados a nivel mundial e aumentou a capacidade solar instalada mais do que qualquer outro país no mundo no ano passado.

Segundo um relatório do Programa Ambiental da ONU, a China investiu $ 83,3 bilhões de dólares no ano passado em energia renovável, valor que é superior ao de qualquer outro país.

Os Estados Unidos da América apesar de ser o segundo maior investidor mundial em Energias Renováveis, investiu menos de metade do valor aplicado pela China.

Jennifer Morgan, diretora do programa World Resources Institute afirmou numa entrevista: “A China está a ser em grande parte motivada por fortes interesses nacionais de forma a resolver os seus problemas de poluição do ar, limitar os impactos do clima e a expandir o setor das energias renováveis.”

Jennifer acrescentou ainda que a China sendo atualmente o maior emissor de gases com efeito estufa, será capaz de cumprir os seus objetivos se a aposta nas energias renováveis continuar nos mesmos moldes.

O primeiro Ministro Chinês Li Keqiang disse: “A emissão de dióxido de carbono da China atingirá o pico máximo no ano 2030 e a China vai continuar a trabalhar duro para atingir a meta proposta ainda antes dessa data”.

Um boom global no setor da energia solar poderá ser o maior trunfo da China, uma vez que a tecnoclogia da energia solar está a evoluir muito rapidamente e os custos envolvidos são cada vez mais reduzidos.

COMPARTILHAR