Turbinas Eólicas - Fim de Vida

A empresa Wind Europe fez um guia com orientações para o fim de vida útil de turbinas eólicas, pois nos próximos 3 anos, milhares chegam ao fim do seu ciclo de vida e terão que ser desmanteladas.

Orientações para o fim de vida útil das turbinas eólicas

Por toda a Europa existem cerca de 34000 turbinas eólicas terrestres, que têm cerca de 15 anos de idade. Estas representam, segundo a Wind Europe, uma potência instalada de 36GW, mas o fim de vida destas acaba por ser um problema.

existem cerca de 14000 pás das 4700 turbinas eólicas de primeira geração que terão que ser desmanteladas até fim do ano de 2023.

Para fazer face aos desafios do desmantelamento das turbinas eólicas em fim de vida, foi elaborado um Guia por parte da Wind Europe, que foi apresentado no End-of-Life Issues and Strategies Seminar (EoLIS 2020).

Turbinas Eólicas

O que vai acontecer após o fim de vida das turbinas eólicas

Guia End-of-Life Issues and Strategies Seminar

Este guia fornece uma visão compreensiva de regras e regulamentações que se tem que ter em conta aquando do desmantelamento de turbinas eólicas em fim de vida.

São também estabelecidas as boas práticas, com recomendações para o desmantelamento, cortando e separando no local, bem como para o carregamento e transporte do material sobrante.

Por toda a Europa encontramos mais de 34000 turbinas eólicas com 15 anos de idade, que representam uma potência instalada de 36GW, a maioria na Alemanha, Espanha, França e Itália. Um quarto da potência instalada tem entre 20 a 24 anos de idade e cerca de 1GW é ainda mais antiga!

Giles Dickson, CEO da Wind Europe disse quese prolongar o tempo de vida útil não é uma opção, então as turbinas eólicas têm que ser totalmente desmontadas. Queremos um guia internacional que defina como se deve decompor as turbinas eólicas. Atualmente isso não existe. Com este novo documento de desmantelamento de turbinas eólicas, estamos a estabelecer a nossa posição como uma indústria sustentável”.

O Banco Mundial estima que na Europa, a neutralidade climática irá aumentar a procura por metais em cerca de 300% para dar resposta às turbinas eólicas e 200% para dar resposta aos painéis solares. Mesmo as turbinas eólicas redundantes são uma fonte atraente de recursos recicláveis.

Atualmente, entre 85-90% do conteúdo do desmantelamento de turbinas eólicas pode ser reciclado, incluindo as torres, fundações, geradores e caixas de engrenagens. A maior parte destes componentes são betão, ferro fundido e aço, que são fáceis de reciclar, mas as pás continuam a ser um grande problema.

Pois são feitas a partir de polímeros de vidro reforçado e em pequena parte de fibra de carbono. Estes materiais compósitos fazem com que as pás sejam mais leves e mais duráveis, mas mais difíceis de reciclar.

Para tentar combater essas dificuldades de reciclagem, está a ser desenvolvido um novo termoplástico compósito “melting turbine blade”, com recurso a uma resina termoplástica que pode ser derretida e reutilizada, ao contrário das resinas termofixas.

A Wind Europe estima que cerca de 2GW da capacidade de geração serão desmanteladas até 2023, com um volume semelhante a ter que ser substituído.

A Wind Europe já submeteu o seu guia ao International Electrotechnical Commission (IEC) TC88 como porta de entrada para se conseguirem alterações à Especificação Técnica 61400-28 CD, que diz respeito ao fim de vida das turbinas eólicas.

Consulte aqui o guia completo.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui