Tégula Solar - Telha fotovoltaica de betão

Telha solar fotovoltaica desenvolvida pela Eternit em 2019 ainda é produzida a pequena escala, mas espera-se que chegue ao mercado ainda durante o ano de 2020.

E para esse lançamento, a Eternit está a desenvolver a sua linha de produção para fazer face às encomendas da primeira geração de telhas solares fotovoltaicas.

Até ao momento a empresa brasileira apenas tem produzido produtos em pequena escala usados em testes laboratoriais e parcerias de desenvolvimento.

Esta nova fase conta assim com a produção a larga escala, mas até lá ainda serão realizados mais testes, nomeadamente testes avançados de durabilidade e exposição ao ar livre (recorrendo ao laboratório solar instalado na Universidade de Santa Catarina, Brasil).

Com estes testes a serem desenvolvidos num centro de estudos de referência da energia solar, espera-se que na segunda metade de 2020 as telhas fotovoltaicas estejam prontas para a comercialização a larga escala.

A primeira geração de telhas solares

O modelo das telhas fotovoltaicas em betão já foi aprovado pelo INMETRO, tendo-lhe sido atribuído o nome Tégula Solar, enquanto um outro modelo, desenvolvido em fibrocimento, também se encontra na fase final de desenvolvimento e fará já parte da nova linha fotovoltaica da marca, a Eternit Solar.

O Presidente da Eternit, Luís Augusto Barbosa, falou sobre as telhas fotovoltaicas, dizendo que houve uma “repercussão positiva por parte de potenciais parceiros e consumidores, sendo as expetativas elevadas para o futuro das telhas solares, esperando comercializar as mesmas no segundo semestre de 2020”.

Referiu ainda que a fábrica instalada em Atibaia-SP poderá produzir cerca de 90000 telhas fotovoltaicas por mês!

O objetivo desta parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina é desenvolver a melhorar solução para o mercado deste produto, lançar novos produtos inovadores, sempre com qualidade e credibilidade!

Parcerias com Universidade

O Laboratório Solar da Universidade Federal de Santa Catarina vai avaliar as telhas solares fotovoltaicas em betão. Será tido em conta vários aspetos como:

  • Produção de energia
  • Rendimento
  • Sujidade
  • Perdas
  • Segurança

Só depois de aprovada em todos os testes do INMETRO é que a Tégula Solar passa à última fase de avaliação e assim à linha de produção para ser lançada no mercado.

Luiz António Lopes, gerente de Desenvolvimento de Novos Negócios da Eternit informou que:

“o laboratório de sistemas fotovoltaicos, referência no Brasil, irá permitir estudar e testar ao extremo as telhas fotovoltaicas, avaliando assim o funcionamento destas em condições reais de utilização”.

Os resultados finais serão dados no prazo de 3 meses, pois o objetivo é comprovar o desempenho, durabilidade dos produtos quando sujeitos às condições reais.

A Eternit quer que as telhas fotovoltaicas durem pelo menos 20 anos! E nesse sentido, um produto novo, tem que ser testado ao extremo, em termos de desempenho, durabilidade e conformidade. Só depois pode ser lançado para o mercado.

Além da Universidade Federal de Santa Catarina, a Eternit conta ainda com o Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo na evolução do projeto, bem como uma empresa privada que fornece os inversores (interface entre as telhas e a instalação elétrica do edifício).

Enquanto isso, a Eternit, procura ainda a aprovação de certificados em laboratórios internacionais que lhe permitam o lançamento do produto além-fronteiras.

Caraterísticas da telha solar – Tégula Solar

Tégula Solar - Telha fotovoltaica de betão
Tégula Solar – Telha fotovoltaica de betão

Cada telha fotovoltaica Eternit, é feita em betão e tem uma potência de 9.16 Wp, medindo 365*475 mm. Uma só telha pode produzir em média 1.15 kW/h mensalmente.

Estima-se que o uso destas telhas fotovoltaicas permita uma poupança entre 10% a 20% quando comparado com o custo de aquisição de painéis solares convencionais. Ou seja, será mais barato…

O número de telhas fotovoltaicas necessário para uma habitação vai depender da quantidade de energia que se queira produzir, localização, inclinação e orientação do telhado para com o sol, entre outros fatores!

Uma habitação pequena, pode ter entre 100 a 150 telhas solares fotovoltaicas em betão.

Habitações de tamanho médio/alto entre 300 a 600 ou mais… o resto do telhado será composto por telhas comuns, com o mesmo material e medidas, de modo a manter a estética do telhado!

Video Eternit Solar – A 1ª telha solar fotovoltaica de betão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui