Scooter Elétrica Voltz EV01

A startup brasileira de mobilidade Voltz, lançou a sua primeira scooter elétrica, o primeiro modelo, VOLTZ EV01 tem autonomia de 60 km e pode chegar aos 60 km/h.

O valor de um “depósito cheio” – neste caso, bateria cheia – varia conforme o valor da eletricidade do local, mas em Recife, cidade onde a Voltz está localizada, o custo para carregá-la é de até R$ 0,70 (cerca de 0,16 cêntimos), afirma a empresa. O veículo recarrega-se ligando-o à tomada e cada carga demora cerca de 4 horas.

Scooter elétrica VOLTZ EV01

A startup nasceu em 2017 com o objetivo de criar uma opção mais sustentável para quem quer se locomover na cidade. A escolha pelas scooters, invés de motos, justifica-se pela afinidade com este mercado

O fundador da startup, Renato Villar, é também diretor geral da P2M, uma empresa de peças e lubrificantes para motos.

“Nós pensamos: ou criamos o nosso próprio mercado ou alguém vai criar e vamos quebrar a partir daí. Vimos que existe uma tendência de scooters e queremos contribuir com o meio ambiente”, afirma Villar.

O motor da scooter é de tecnologia europeia, da marca Bosch. A carnagem é produzida e montada na China. O valor do primeiro modelo é de cerca de R$ 9 mil (aproximadamente 2014 euros) e estará disponível nas cores preto, azul marinho, branco, cinza, azul sepang, vermelho e laranja.

“Foram mais de 6 viagens a China (para conhecer a tecnologia e os fornecedores). Também contamos com a dedicação total da nossa equipa, cuidando de todos os detalhes para termos certeza que a VOLTZ EV01 cumprisse todas as regras estabelecidas pelos órgãos nacionais de trânsito; e atingisse as mais altas expectativas dos consumidores”, segundo Villar.

Neste momento, a empresa tem 5 pessoas na empresa do Brasil e 3 pessoas no escritório da China.

Scooter Elétrica Voltz EV01 - O Futuro é Elétrico
Scooter Elétrica Voltz EV01 – O Futuro é Elétrico

Mesmo importando o veículo da China, uma das principais dificuldades encontradas pela Voltz foi trabalhar com baterias portáteis de lítio. “Até hoje no mercado chinês predominam as scooters de baixa qualidade, que utilizam baterias de chumbo ácido e precisam ser carregadas na garagem.

No Brasil não funcionaria, primeiro pela infraestrutura dos prédios e, segundo, pela qualidade dos produtos”, afirma Villar. As baterias usadas pela Voltz EV01 são portáteis, o que permite que sejam retiradas e recarregadas de qualquer lugar.

Video apresentação Scooter Elétrica Voltz EVO1

Modelo de vendas ao estilo da Tesla

A Voltz irá usar o mesmo modelo de negócios da Tesla – venda online e exposição em showrooms. “Teremos showrooms espalhados nos grandes centros, faculdades, universidades, shoppings.

Você tem acesso à moto, mas a venda é online. No local, iremos disponibilizar manutenção, usando a rede de 3.800 pontos de venda da PM2 (empresa de peças para motos) para oferecer manutenção”, afirma Villar.

A empresa tem como concorrentes marcas tradicionais como Yamaha e Honda, mesmo que ainda não tenham esses veículos na versão elétrica.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

3 COMENTÁRIOS

  1. Fraca, muito fraca.

    baixa velocidade, e baixa autonomia, isso na cidade de Lisboa, com altos e baixos de ter menos 20 ou 30% de autonomia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui