Célula Solar Fotovoltaica

Os painéis solares vão passar a ser mais eficientes. Tudo devido ao desenvolvimento de uma nova célula solar que gera mais energia elétrica a partir da energia solar. Isso deve-se ao facto de esta célula solar ter no seu design uma camada dupla, ao contrário dos painéis solares atuais!

Este desenvolvimento foi fruto de trabalho árduo na Universidade da Califórnia, Los Angeles, mais concretamente na Henry Samueli de Engenharia e Ciência Aplicada. Os mentores por detrás deste projeto foram Yang Yang, Qifeng Han, Yao-Tsung Hsieh e Lei Meng!

Em que consiste esta nova célula solar?

Este novo dispositivo é formado devido à pulverização sobre uma célula solar com uma camada fina de um composto chamado perovskita. A perovskita é um mineral que se encontra na Rússia, sendo um composto muito eficiente na captura de energia da luz solar.

A perovskita faz parte da camada exterior da célula, sendo que a camada interior (daí ser designado de dupla camada) é formada por um composto de cobre, índio e gálio, ou GIGS!

Estudos demonstraram que cerca de 22,4% da energia solar que é captada é convertida em energia…

…este É um recorde de eficiência de conversão de energia numa célula solar!

O desempenho da célula foi confirmado em testes laboratoriais, independentes, pelo Departamento de Energia do Governo dos EUA!

De referir ainda que o recorde anterior de eficiência de energia solar convertido em energia elétrica data a 2015, por um grupo no Centro de Pesquisa Thomas J. Watson da IBM, e nessa altura apenas conseguiram uma conversão de 10,9% da energia solar!

Como comparativo atual de mercado, em termos de eficiência para com as células desenvolvidas na Universidade da Califórnia, temos as células solares de silício policristalino, que atualmente dominam o mercado das energias renováveis!

Recomendamos: Guia prático para comprar painéis solares fotovoltaicos

Benefícios desta nova célula solar

Ora, com esta nova célula solar, e devido ao seu design, conseguimos que a energia seja obtida a partir de duas partes diferentes do espetro solar, na mesma área do dispositivo.

Assim, há um aumento da quantidade de energia gerada pela luz captada, o que se formos comparar com o usar de apenas da camada CIGS não aconteceria!

A camada da célula solar à base de CIGS tem uma espessura de apenas 2 mícron (2 milésimos de milímetro), absorvendo a luz solar, gerando energia com uma eficiência de 18,7%.

No futuro espera-se que os painéis solares que venham a recorrer a esta tecnologia de duas camadas consigam atingir uma eficiência de conversão de energia próxima dos 30%. Objetivo que será o próximo passo da equipa de investigadores liderada por Yang Yang!

Recomendamos: Como construir células solares fotovoltaicas

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

  Subscrever  
Notificação de