Preço das baterias dos elétricos passa a metade daqui a dois anos

Preço das baterias dos elétricos passa a metade daqui a dois anos

Mas como é que a VW vai reduzir o preço das baterias dos elétricos para metade daqui a dois anos? Bem, primeiro, a promessa foi dada durante o Battery Day da Tesla, com a Volkswagen a dar a conhecer o Power Day, com diversas novidades!

Sendo que a principal novidade foi a de baixar para metade o preço das baterias dos elétricos dentro de dois anos! Já lá vamos à explicação de como vai conseguir essa redução…

Power Day: um mundo de novidades VW

À semelhança da Tesla com as Gigafactories, também a VW deu a conhecer seis fábricas de baterias com a mesma palavra que a gigante norte-americana, seis fábricas que estão em funcionamento até 2030 na Europa, o que segundo eles, irá permitir ter baterias a metade do preço já em 2023!

O intuito da Volkswagen é garantir a sustentabilidade elétrica. Sendo assim que a redução do preço das baterias dos elétricos a novidade que mais suscita interesse por parte do consumidor, é que estes acumuladores de energia são o componente mais caro de um carro elétrico!

Assim a promessa por parte da alemã em reduzir para metade o seu preço, está diretamente associada à possibilidade de termos carros elétricos também mais baratos!

Mas as promessas da VW não se ficam por aqui… aliado à redução do preço das baterias, também irão garantir uma maior autonomia e tempos de recarregamento inferiores aos atuais!

Thomas Schmall, CEO da Volkswagen, diz que “o nosso objetivo é reduzir o custo e complexidade da bateria, e ao mesmo tempo, aumentar a sua autonomia e desempenho”.

Como vai a VW reduzir o preço das baterias?

Há quem diga que reduzir esse valor das baterias será um milagre, especialmente num prazo de tempo tão curto!

Assim, como vai a VW atingir tal objetivo? É que para já a alemã não possui nenhuma fábrica de produção de baterias. Mas tendo por base as palavras da gigante dos automóveis, existem dois caminhos para termos baterias mais baratas, sendo que eles devem apostar nos dois ao mesmo tempo!

Vejamos… por um lado terão que resolver a lacuna de não terem uma fábrica de produção própria de baterias para elétricos e por outro terão que apostar num novo tipo de bateria que permita baixar os custos, aumentar a autonomia e ainda reduzir o tempo de carregamento das baterias!

Schamll diz que “em média reduziremos o custo das baterias para menos de 100€ por KWh”.

Para cumprirem com tal promessa, em 2023 a VW pretende lançar novas células prismáticas unificadas em baterias estruturais, estimando que 7 anos depois, 80% de todos os modelos elétricos da gigante alemã estarão equipados com este tipo de baterias para elétricos, e para garantir essa redução de custos, vai alterar as matérias primas do ânodo e do cátodo!

Facto que vai projetar a marca alemã, e reduzir em 20% o preço de produção das baterias dos elétricos. Mas onde vão eles buscar os restantes 30% de redução de preço?

Prevê-se que o contributo mais relevante, que vai representar -15%, provenha do design da bateria, que será mais leve e menos volumoso, mas com ganhos de densidade energética.

Aí 5% da redução do preço da bateria provem do “conceito do sistema”, os demais 10% de economias de escala. Sendo que este último grande trunfo está relacionado com o anúncio da VW em ter seis fábricas de produção de células para baterias em funcionamento na Europa até 2030!

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui