beneficios-fiscais-compra-carros-eletricos

Aposta em veículos elétricos pode levar ao aparecimento de novo imposto?

Cruzei-me com um artigo de opinião relativamente a este tema. E achei interessante lançar o debate… vamos a factos.

  • as estimativas apontam para um aumento constante de vendas de veículos elétricos. Sendo que a mais recente, aponta para que daqui a 6 anos se vendam 15 vezes mais veículos elétricos do que hoje (entre híbridos e elétricos).
  • há marcas que já anunciaram o fim dos motores a combustão. O que irá levar a que o futuro, quer se queira, quer não, passe pelos elétricos e híbridos.
  • Gasolineiras, áreas de serviço, terão que se adaptar ao novo mercado. Como tal, irão ter que se remodelar, com o intuito de passar a disponibilizar pontos de carregamento elétrico.

Implicações do investimento das pessoas nos veículos elétricos

Atualmente, o Governo, vai buscar grande parte do financiamento ao famoso ISP, Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos. Ora, se passamos a investir em veículos elétricos, em detrimento dos veículos com motor a combustão, passamos a consumir mais eletricidade e por consequência, menos gasolina e gasóleo!

O que leva a que o ISP baixe consideravelmente. O que acontece agora, é que mais de metade do que pagamos aquando do abastecimento do depósito do nosso automóvel é imposto que vai para os cofres do Estado, e não combustível.

Esse é um dos motivos para Portugal ter o décimo gasóleo e a quinta gasolina mais caros da Europa.

Se passarmos a consumir mais eletricidade e menos produtos petrolíferos, então o Estado irá arrecadar menos dinheiro em impostos! Ou seja, fica sem o seu “campeão” de receitas.

A grande questão é… COMO VAI O ESTADO RECUPERAR ESSA PERDA DE RECEITAS?

Tal já se ponderou noutros países… a primeira tentação foi taxar a eletricidade que move os veículos elétricos, o que fez subir o preço nos postos de carregamento públicos. Mas nesses países, rapidamente chegaram à conclusão que os postos ficavam às moscas, com as pessoas a carregarem as baterias em casa, ou nos locais de trabalho (mesmo tendo que fazer uma “puxada”). Lá se foi a taxa…

Quanto aos benefícios dos veículos elétricos

Quem no momento quiser adquirir um veículo elétrico, tem vários benefícios. Comparando com um carro a motor de combustão, estes saem prejudicados. Vejamos…

  • O elétrico não paga ISV, não paga IUC, só paga energia consumida a partir de janeiro e não paga ISP.
  • Os carros com motor a combustão pagam isso tudo.
Os 10 carros elétricos com mais autonomia
Como será o novo imposto para carros elétricos?

Como vai o Governo dar a volta para não perder receitas?

Simples… como bom governante, vai criar um novo imposto! É assim que eles resolvem a maior dos problemas, criando novos impostos, taxas e taxinhas…

É certo que por vezes corre mal, mas quando se consegue passar despercebido, o Estado aproveita para amealhar mais uns cobres (ou uns milhões).

A ideia passa por criar um novo tipo de Imposto de Circulação. Este novo imposto já está a ser estudado no Reino Unido, de modo a que todos fiquem em pé de igualdade, seja veículos com motor a combustão ou elétricos.

Assim, irão pagar um imposto de circulação tendo por base os quilómetros percorridos durante o ano. Ou seja, quanto mais se usar o carro, mais se paga… parece ser justo, mas com alguns problemas.

Problemas de aplicar este novo Imposto de Circulação

Primeiro terá que haver uma fase de transição… para que o ISP desça, e o novo imposto suba.

Depois há os locais onde se vive. Quem vive na cidade faz menos quilómetros do que quem viva na periferia, logo sai beneficiado. Mas haverá ainda outra hipótese em cima da mesa (dizem).

Há também a possibilidade de “martelar” os quilómetros de cada carro, ou seja, adulterar o conta quilómetros, tirando-lhe números.

Quais as alternativas?

Assim, para controlar essas situações, há algumas hipóteses… primeiro criar um sistema refinado que controle os quilómetros e possível adulterar do conta quilómetros. O que irá obrigar os Centros de Inspeção Periódica a investir…

A segunda solução, passa pela criação de uma “caixa negra”, ou seja, um sistema eletrónico autónomo em cada carro. Sistema que irá registar os quilómetros percorridos, no entanto, pode ser uma solução que vai contra as questões de privacidade!

E claro que o grande problema é ser “mais um imposto”. No Reino Unido está-se ainda a ponderar a oferta de X de quilómetros gratuitos por ano, sendo que o imposto só começa a ser pago depois de atingida essa quilometragem! E quem viva na periferia teria um bónus.

Haverá então um novo Imposto para os carros elétricos?

Creio que sim. Até porque o Estado não irá abdicar de quase 40 mil milhões de euros anuais que advém atualmente do ISP.

Assim, acreditamos que os veículos elétricos a curto prazo deixem de ter vantagens fiscais e incentivos e passem a ter mais impostos. Resta saber é quando…

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

2 COMENTÁRIOS

  1. Nada que já não se espera-se, mas resta saber é se daqui a 6/10 anos quando supostamente houver tantos veículos eléctricos como se espera, será que todos os países vão estar preparados para isso?, ou seja, onde vão carregar os veículos todas aquelas pessoas que não têm hipóteses de ter um carregador doméstico?

  2. Para que se preocupar no imposto dinheiro que vai para político o correto é o carro elétrico não pagar mesmo imposto além de não poluir com som e fumaça e aquecimento por que só os Estados unidos não paga imposto de veículos temos que nos comparar com o primeiro país como a Coreia do sul fez não nadianta se comparar com pais mediucre.os EUA paga todos seus político com carro sem imposto e ainda é exemplo de pais com carros elétricos esquece os demais pais só tem um para comparar EUA somos todos americanos tanto em leis imposto e economia e tecnologia. Fora que os EUA ainda gasta com pesquisa no espaço como a nasa. Acho que o resto da gasolina tem que ir para estações espaciais etc.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here