MHI Vestas Offshore Wind

O promotor Espanhol Iberdrola concedeu à MHI Vestas Offshore Wind o contrato para fornecimento de aerogeradores para o parque eólico offshore Baltic Eagle, que vai ter 476 megawatts (MW) de capacidade.

Fontes afirmaram que o valor do contrato, que inclui um máximo de 52 aerogeradores offshore modelo V174-9,5 MW, é de aproximadamente 600 milhões de euros. O acordo prevê a entrega e instalação desses equipamentos, algo que irá acontecer entre os anos de 2022 e 2023.

Este é o segundo ‘contrato macro’ que a Iberdrola concedeu nos últimos meses à joint venture formada pelo fabricante dinamarquês e pela Mitsubishi Heavy Industries (MHI).

Em novembro de 2018, Vineyard Wind, empresa detida em 50% pela Iberdrola e pelo fundo dinamarquês Copenhagen Infrastructure Partners (CIP), a MHI Vestas Offshore Wind também foi a escolhida como fornecedor de aerogeradores para um parque eólico offshore com capacidade de 800 megawatts ( MW) que irá ser instalado nas águas de Massachusetts nos Estados Unidos, este mega projeto terá um valor de contrato de cerca de 1.200 milhões de euros.

A Iberdrola informou que este novo acordo reafirma o seu compromisso com o desenvolvimento deste novo projeto de energia eólica offshore no mar Báltico alemão, a 75 quilómetros ao largo da costa da ilha de Rügen, e ocupa uma área de 40 quilómetros quadrados.

MHI Vestas Offshore Wind

O diretor de Negócios do departamento de Energias Renováveis da ​​Iberdrola Group, Xabier Viteri, disse que este projeto reafirma “o compromisso da empresa com a inovação tecnológica para concretizar projectos de energias renováveis ​​que contribuem para combater as alterações climáticas e o desenvolvimento económico e social de todos os territórios em que atuamos”.

Por outro lado, o diretor geral da MHI Vestas Offshore Wind, Philippe Kavafyan, estava “muito orgulhoso” de lançar o novo modelo de aerogerador V174-9.5 MW com o importante projeto Baltic Eagle”.

Alemanha, um mercado estratégico para a Iberdrola

O projeto Baltic Eagle, foi concedio no ano passado no segundo concurso de energia eólica offshore realizado pela Agência Federal de Redes (Bundesnetzagentur) é o segundo maior projeto de energia eólica offshore que a Iberdrola realizou na Alemanha.

A Alemanha tornou-se para a Iberdrola num dos principais mercados estratégicos neste setor de atividade, conectou com sucesso o parque eólico Wikinger, com 350 MW, no final de 2017.

Juntamente com a Wikinger e a Wikinger Süd, a Baltic Eagle será possível concretizar este projeto que será o maior parque eólico offshore do Báltico, com uma capacidade total instalada de 836 MW e um investimento acumulado de 2.500 milhões de euros.

O novo projeto terá capacidade para produzir energia suficiente para fornecer 45% do consumo total de eletricidade no estado de Mecklenburg-Vorpommern e evitar a emissão de 1,65 milhões de toneladas de CO2 por ano, o que irá contribuir para o cumprimento das metas de redução de emissões da Alemanha.

A energia eólica offshore estabeleceu-se como uma das principais linhas de negócio da Iberdrola, que tem uma carteira de mais de 9 gigawatts (GW) e cerca de 3 GW em operação, de contratos de construção ou de longo prazo já garantidos.

Até 2022, espera-se que grandes investimentos sejam garantidos, nomeadamente no Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e França.

Desde 2014, a Iberdrola possui a operação do eólico offshore oeste da Duddon Sands (WODs) de 389 MW no mar da Irlanda e, desde 2017, Wikinger, 350 MW no mar Báltico alemão.

Atualmente, a Iberdrola está a construir o parque marinho East Anglia One, de 714 MW, também em águas britânicas do Mar do Norte.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui