MHI Vestas Offshore Wind

O promotor Espanhol Iberdrola concedeu à MHI Vestas Offshore Wind o contrato para fornecimento de aerogeradores para o parque eólico offshore Baltic Eagle, que vai ter 476 megawatts (MW) de capacidade.

Fontes afirmaram que o valor do contrato, que inclui um máximo de 52 aerogeradores offshore modelo V174-9,5 MW, é de aproximadamente 600 milhões de euros. O acordo prevê a entrega e instalação desses equipamentos, algo que irá acontecer entre os anos de 2022 e 2023.

Este é o segundo ‘contrato macro’ que a Iberdrola concedeu nos últimos meses à joint venture formada pelo fabricante dinamarquês e pela Mitsubishi Heavy Industries (MHI).

Em novembro de 2018, Vineyard Wind, empresa detida em 50% pela Iberdrola e pelo fundo dinamarquês Copenhagen Infrastructure Partners (CIP), a MHI Vestas Offshore Wind também foi a escolhida como fornecedor de aerogeradores para um parque eólico offshore com capacidade de 800 megawatts ( MW) que irá ser instalado nas águas de Massachusetts nos Estados Unidos, este mega projeto terá um valor de contrato de cerca de 1.200 milhões de euros.

A Iberdrola informou que este novo acordo reafirma o seu compromisso com o desenvolvimento deste novo projeto de energia eólica offshore no mar Báltico alemão, a 75 quilómetros ao largo da costa da ilha de Rügen, e ocupa uma área de 40 quilómetros quadrados.

MHI Vestas Offshore Wind

O diretor de Negócios do departamento de Energias Renováveis da ​​Iberdrola Group, Xabier Viteri, disse que este projeto reafirma “o compromisso da empresa com a inovação tecnológica para concretizar projectos de energias renováveis ​​que contribuem para combater as alterações climáticas e o desenvolvimento económico e social de todos os territórios em que atuamos”.

Por outro lado, o diretor geral da MHI Vestas Offshore Wind, Philippe Kavafyan, estava “muito orgulhoso” de lançar o novo modelo de aerogerador V174-9.5 MW com o importante projeto Baltic Eagle”.

Alemanha, um mercado estratégico para a Iberdrola

O projeto Baltic Eagle, foi concedio no ano passado no segundo concurso de energia eólica offshore realizado pela Agência Federal de Redes (Bundesnetzagentur) é o segundo maior projeto de energia eólica offshore que a Iberdrola realizou na Alemanha.

A Alemanha tornou-se para a Iberdrola num dos principais mercados estratégicos neste setor de atividade, conectou com sucesso o parque eólico Wikinger, com 350 MW, no final de 2017.

Juntamente com a Wikinger e a Wikinger Süd, a Baltic Eagle será possível concretizar este projeto que será o maior parque eólico offshore do Báltico, com uma capacidade total instalada de 836 MW e um investimento acumulado de 2.500 milhões de euros.

O novo projeto terá capacidade para produzir energia suficiente para fornecer 45% do consumo total de eletricidade no estado de Mecklenburg-Vorpommern e evitar a emissão de 1,65 milhões de toneladas de CO2 por ano, o que irá contribuir para o cumprimento das metas de redução de emissões da Alemanha.

A energia eólica offshore estabeleceu-se como uma das principais linhas de negócio da Iberdrola, que tem uma carteira de mais de 9 gigawatts (GW) e cerca de 3 GW em operação, de contratos de construção ou de longo prazo já garantidos.

Até 2022, espera-se que grandes investimentos sejam garantidos, nomeadamente no Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e França.

Desde 2014, a Iberdrola possui a operação do eólico offshore oeste da Duddon Sands (WODs) de 389 MW no mar da Irlanda e, desde 2017, Wikinger, 350 MW no mar Báltico alemão.

Atualmente, a Iberdrola está a construir o parque marinho East Anglia One, de 714 MW, também em águas britânicas do Mar do Norte.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui