Maior central solar fotovoltaica da Europa será construída em Portugal

Maior parque solar fotovoltaico da Europa

A Iberdrola e a empresa luso espanhola Prosolia Energy estabeleceram uma parceria com o intuito de construir em Portugal a maior central solar fotovoltaica da Europa.

O projeto obteve agora a necessária licença ambiental, o que significa que, felizmente, vai mesmo avançar.

A maior central solar da Europa será suficiente para alimentar 430 mil residências

Este projeto vai ser edificado no concelho de Santiago do Cacém, que é perto de Sines, no Alentejo. A capacidade desta central solar será de 1,2 GW, o que faz com que, além de ser atualmente a maior da Europa, seja a quinta maior do mundo, o que é notável e dignificante para o nosso país.

O plano de construção da central solar vai exigir um investimento total de 800 milhões de euros, e o licenciamento necessário demorou quase 5 anos para ser conseguido.

A “Fernando Pessoa”, nome atribuído a esta enorme central solar, ocupará uma área de 1262 hectares, e produzirá energia suficiente para alimentar 430 mil habitações, o que se traduz em praticamente duas vezes a cidade do Porto. O início de atividade deverá acontecer apenas em 2025.

Incluído ainda no projeto está um parque de baterias com aproximadamente 258 MW de armazenamento de energia, sendo que a eletricidade produzida está calculada em cerca de 1761 GHh/ano.

Estes valores conseguem-se graças à utilização de mais de 2,1 milhões de módulos fotovoltaicos, de forma a retirar o máximo de rendimento da luz solar capturada.

A poupança de gás é um dos fatores mais importantes

Central Solar Flutuante do Alqueva
Central Solar Flutuante do Alqueva – Painéis Solares Flutuantes

Quando a “Fernando Pessoa” entrar em funcionamento, a Iberdrola estima que a poupança de gás ascenda aos 370 milhões de metros cúbicos por ano.

Este valor foi calculado com base no volume necessário para produzir uma quantidade de energia similar, em ciclo combinado. A ligação à rede elétrica nacional será contratada à REN (Redes Energéticas Nacionais), logo serão os impulsionadores do projeto a pagar esta ligação.

A construção desta central fotovoltaica deverá gerar em torno de 2500 empregos, que serão na sua maioria ocupados por trabalhadores residentes na zona.

O terreno que albergará o projeto era até então um eucaliptal, que não poderá ser inteiramente destruído, conforme deliberado na licença ambiental atribuída pela Agência Portuguesa do Ambiente; assim sendo, uma parte da plantação de eucaliptos terá de ser mantida por nunca menos de 15 anos, de forma a minimizar o impacto visual causado pela construção, assim como para assegurar a manutenção do interesse turístico na área.

O presidente da Iberdrola, Ignacio Galán, referiu que “A instalação solar Fernando Pessoa constitui um novo marco na Europa ao combinar as ambições de energia limpa com a geração de impactos ambientais e sociais positivos e tangíveis.

Temos que reduzir a nossa exposição aos combustíveis fósseis. Orgulhamo-nos de continuar a apostar na construção de novas infraestruturas de energia limpa em Portugal, como já fizemos com a gigabateria Tâmega”.

Vídeo – Processo de construção de um parque solar fotovoltaico

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Rolar para cima