energia-das-ondas

A utilização da força das ondas e das marés poderá vir a ser uma das melhores formas de produzir energias limpas.

Já existe uma unidade em França a funcionar de forma produtiva há alguns anos e nos EUA e nas Escócia têm sido feitos investimentos importantes nesta forma de energia.

Este tipo de aproveitamento ainda pode ser considerado recente e ainda em fase de desenvolvimento.

Apesar da energia das Ondas e Mares possuir diversas vantagens na sua utilização conta também com importantes desvantagens, que estão a atrasar e mesmo a bloquear novos projectos e investimentos.

A energia das ondas

A energia cinética do movimento ondular pode ser usada para pôr uma turbina a funcionar.

A elevação da onda numa câmara de ar provoca a saída do ar lá contido; o movimento do ar pode fazer girar uma turbina. A energia mecânica da turbina é transformada em energia eléctrica através do gerador.

Quando a onda se desfaz e a água recua o ar desloca-se em sentido contrário passando novamente pela turbina entrando na câmara por comportas especiais normalmente fechadas.

Esta é apenas uma das formas de retirar energia da ondas. Actualmente, utiliza-se o movimento de subida/descida do onda para dar potência a um êmbolo que se move para cima e para baixo num cilindro. O êmbolo pode por um gerador a funcionar.

Os sistemas para retirar energia das ondas são muito pequenos e apenas suficientes para iluminar uma casa ou algumas bóias de aviso por vezes colocadas no mar.

A energia das marés

A energia da deslocação das águas do mar é outra fonte de energia. Para a transformar são construídos diques que envolvem uma praia. Quando a maré enche a água entra e fica armazenada no dique; ao baixar a maré, a água sai pelo dique como em qualquer outra barragem.

Para que este sistema funcione bem são necessárias marés e correntes fortes. Tem que haver um aumento do nível da água de pelo menos 5,5 metros da maré baixa para a maré alta. Existem poucos sítios no mundo onde se verifique tamanha mudança nas marés.

As vantagens da Energia das Ondas e Marés

A constância e previsibilidade da ocorrência das marés;
O facto de as marés serem uma fonte inesgotável de energia;
A sua fiabilidade;
O facto de serem uma fonte de energia não poluente.

Desvantagens da Energia das Ondas e Marés

Os custos de instalação são bastante elevados;
Só é produzida energia enquanto existir um desnível entre os níveis de água que se encontram nas partes superior e inferior do muro da barragem;
Só podem ser instaladas centrais para a produção de electricidade a partir desta energia em locais que respondam às necessidades geomorfológicas necessárias para a mesma e que possuam um  desnível entre marés bastante elevado (cerca de 5,5m);
A sua construção pode acarretar grandes impactos ambientais devido à criação da albufeira.

Outras desvantagens que se baseiam nas dificuldades técnicas que o desenvolvimento tecnológico tem no aproveitamento da energia das ondas, sendo as mais relevantes:

Irregularidade da amplitude de onda, fase e direcção; é difícil obter o máximo de eficiência num sistema sobre uma inteira gama de frequências;
A carga estrutural num evento de condições meteorológicas extremas, como é o caso de furacões, que pode ser 100 vezes superior à carga média.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

2
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

2 Comentários da discussão
0 Respostas aos comentários
0 Seguidores
 
Comentário mais ativo
Discussão mais ativa
2 Comentários dos autores
  Subscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificação de
gui

Achei de aspecto claro e concreto,a energia até então pouco conhecida executada através das ondas e das marés.Uma nova maneira de ousar afim de que se possa produzir meios viáveis para novas gerações de energia.

magoexodia

Achei interessante esta notícia. Seria viável colocar um destes aqui no brasil?