Carro Elétrico Brasileiro - Gaia Electric Motors

Este carro elétrico brasileiro GAIA consegue fazer 200 km com apenas um gasto de 8 reais em energia elétrica.

Carro elétrico Gaia lançado pela Gaia Electric Motors

A empresa brasileira Gaia Electric Motors anunciou um carro elétrico com 200 km de autonomia. Mas o mais importante é o custo para fazer estes 200 km.

A empresa estima que a recarga da sua bateria custa 8 reais ou seja 1,79€ de energia elétrica (o que faz com que este veiculo seja 20 vezes mais eficiente do que um carro a gasolina).

A empresa Gaia Electric Motors afirma ainda que são precisas 8 horas para que a bateria fique totalmente carregada.

O carro elétrico, que se chama Gaia tem apenas três rodas e para o conduzir é necessário ter carta de motociclos. A venda para consumidores não está fora de hipótese, mas ainda não tem data para acontecer, pois o foco de vendas do veículo é para o mercado corporativo.

O Gaia não tem chave e o desbloqueio é feito através de smartphone, graças a um chip de internet móvel, o Gaia está sempre conectado e pode ser utilizado por empresas para criar um serviço transporte com carros elétricos.

O objetivo é ir atrás de mercados onde aplicações de transporte individual, como Uber e Cabify, não tenham motoristas suficientes para suprir as necessidades da população.

Vídeo de lançamento Gaia Electric Motors

A empresa Gaia não dá informações quanto ao preço exato do produto, diz apenas que ele custa cerca de 80 mil reais (18000€), um preço bastante baixo se compararmos com os carros 100% elétricos vendidos no Brasil, como o Chevrolet Bolt, Nissan Leaf, Jac E40 e o Renault Zoe, que custam cerca de 130 a 180 mil reais.

Com 18 meses de fundação e linha de montagem em Manaus (AM), a Gaia afirma ter valor de mercado de 10 milhões de reais atualmente.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

3 COMENTÁRIOS

  1. O empreendedor brasileiro sempre foca na cópia e nunca na inovação. Um veículo como esse custa na China menos de US$4500 sem frete nem alíquotas de importação. Então para que tentar copiar produtos onde jamais seremos competitivos, se até 90% dos componentes desse tipo de carrinho vem da China? Em vez dos nossos engenheiros dizerem “nós também sabemos fazer”, deveriam dizer “nós conseguimos fazer bem mais barato”. E se isso não for possível, então que digam “só nós conseguimos fazer”. Esse é o desafio. Pegar grana barata do BNDES ou a fundo perdido de pesquisa para desenvolver linhas de produção que já nascem mortas, é um vício que universitários e startups deveriam já ter abominado.

  2. A iniciativa é louvável, más a relação custo-benefício é extremamente favorável à outro elétrico, o t40i por exemplo. Um carro para 4 pessoas, Boa mala, recheado de tecnologia e conforto, leia-se bancos em couro, ar, direção e vidros elétricos, (…), pra não me estender. Tudo isso por R$15,00 a cada 200km. O que pesa contra é o preconceito. Infelizmente.

  3. Na propaganda não vi itens de segurança para o usuário?
    Capacetes ou cintos de segurança?
    Mesmo assim parabéns pelo veículo
    Compraria com certeza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here