Placas Solares Fotovoltaicas

O uso de energia solar fotovoltaica nas casas brasileiras tem sido uma opção essencial para reduzir gastos em tempos de crise e isolamento social.

Consumidores Brasileiros com placas solares fotovoltaicas

Um exemplo disso vem do micro empresário Célio Gurgel, de Fortaleza que tem um pequeno sistema solar fotovoltaico instalado no telhado da sua casa há seis meses.

Célio Gurgel, conseguiu poupar, cerca de 70% na conta de luz mensal.

“Estou muito satisfeito por ter adquirido a energia solar por dois motivos. O primeiro é o financeiro, pois, com o sistema fotovoltaico, consigo reduzir o valor da conta e usar essa economia em outras despesas. O segundo é a questão da sustentabilidade, pois a luz solar é natural, não-poluente e praticamente inesgotável”, afirma Gurgel.

Saiba mais sobre: Vantagens e desvantagens dos painéis solares fotovoltaicos

“O tempo de retorno está estimado em quatro anos, lembrando que o sistema tem vida útil de pelo menos 25 anos”, adiciona Jonas Becker, coordenador estadual da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) no Ceará e executivo da ECO Soluções em Energia, responsável pelo projeto na residência de Gurgel.

Um sistema fotovoltaico bem estruturado pode reduzir os gastos com eletricidade dos consumidores em até 95%. Isto alivia o orçamento das famílias e permite reservar a poupança para outras necessidades como alimentação, educação e saúde.

Segundo mapeamento da ABSOLAR os investimentos privados acumulados em sistemas fotovoltaicos nas moradias ultrapassam R$ 4,2 bilhões no Brasil desde 2012. As casas brasileiras representam 72,6% de todos os sistemas de geração distribuída solar fotovoltaica, de um total de mais de 210 mil conexões espalhadas por mais de 81% dos municípios do Brasil.

“Há no País mais de 70 linhas de financiamento para quem quer adquirir energia solar, com taxas de juro a partir de 0,75% ao mês, o que viabiliza a instalação. Muitas vezes, a economia na conta de luz trazida pela solar já paga a parcela do financiamento e ainda libera recursos para as famílias”, afirma Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

2 COMENTÁRIOS

  1. Realmente a energia fotovoltaica da um alivio na conta do produtor individual. Mas não pode se esquecer do alto custo do investimento para implantação do sistema. E há que se levar em conta que esse tipo de geração de energia colabora para diminuição da geração de energias poluentes, bem como na redução de geração de hidrelétricas, diminuindo o uso de água, e de manutenção de equipamentos, sem contar que a Geração de energia durante o dia vai toda para o sistema integrado, em horários de maior uso do comércio e industrias. Apesar dessa contribuição ainda existem governos espertalhões que estão cobrando o ICMS do produtor, como é o caso aqui do estado do Paraná. E,ainda há a cobrança monetária de iluminação pública, que ao meu ver os valores deveriam ser descontados do excedente entre a Geração e o consumo de energia. Essa sobra, excende da energia produzida, após cinco anos o produtor perde, o que é injusto , pois quem arca com os custos dos equipamentos e a manutenção  do sistema é o produtor, que já paga para a distribuidora 100khm.

  2. Bom dia meu nome é Douglas, sou representante comercial da empresa soluções agro energia solar, eu já trabalhei com vários produtos mais a energia solar é fantástico.
    Eu recomendo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui