Apesar da ameaça de cancelamento do Singapore Air Show 2020 pelo coronavírus, o evento abriu as suas portas embora com menos expositores do que o planeado inicialmente.

Uma das empresas que não deixou de estar presente foi a Airbus, que além das suas fábricas e centros de montagem europeus, nos últimos anos têm aberto outras na China e nos Estados Unidos, à frente de seu rival Boeing, que continua a concentrar a maior parte da sua produção nas fábricas dos EUA.

Uma das razões pelas quais a empresa europeia Airbus que fabrica e vende aviões queria estar presente em Singapura foi para apresentar no Singapore Air Show 2020 pela primeira vez em público o protótipo do Maveric que será um avião com um design futurista nunca antes visto, talvez apenas em filmes, por ser muito diferente  do design tradicional dos aviões de passageiros aos quais estamos acostumados.

Maveric, o avião futurista da Airbus

O Maveric é mais amigo do ambiente pois permite reduzir o consumo de combustível em até 20% em comparação com os aviões atuais,  além de ser menos ruidoso e de  oferecer uma experiência de voo inovadora e espetacular e pode muito bem ser o futuro da aviação comercial.

O protótipo têm dois metros de comprimento e mais de três metros de largura e foi desenvolvido por uma start-up contratada pelo fabricante de aeronaves de Toulouse.

O pequeno protótipo apresentado em Singapura já foi testado em junho de 2019, em França, mas os testes de voo devem continuar em 2020.

A aeronave tem uma estrutura de asa triangular que se assemelha à forma de uma raia, um design completamente diferente ao implementado para a fuselagem de aviões de passageiros conhecida até agora e que  incorpora os motores na parte superior do avião.

Avião Airbus Maveric
Avião Airbus Maveric

Atualmente, já estão a trabalhar na construção de um primeiro modelo em tamanho real, embora não haja uma data oficial para o seu lançamento, os testes realizados até ao momento, podem ser úteis para introduzir mudanças na arquitetura das aeronaves comerciais, para garantir um futuro sustentável para o setor de aviação, afirmou Jean-Brice Dumont, vice-presidente executivo da Engineering Airbus.

O Maveric (modelo de aeronave para validação e experimentação de controlos inovadores robustos) é mais semelhante a uma asa delta, um modelo de aeronave baseado numa única asa e no formato de um triângulo de isósceles. O Maveric pode ser confundido com o ex-bombardeiro da força aérea dos EUA, o Northtrop B-2 Spirit.

A sua fuselagem não tem nada a ver com a de um avião convencional  e os seus reatores não estão presos aos ailerons, mas instalados na parte traseira.

A cabine do piloto e o compartimento dos passageiros estão todos dentro de uma ala gigantesca, permitindo que os passageiros beneficiem de espaço adicional para as pernas e corredores maiores para maior conforto pessoal.  O modelo foi projetado para acomodar 200 pessoas, a capacidade atual de um Airbus A320. A idéia do Maveric é obviamente a sua aerodinâmica, pois com o seu formato a força que ele teria que enfrentar para levantar vôo seria muito baixa. Como resultado, a Airbus estima que o Maveric vai consumir 20% menos combustível do que um avião tradicional.

A Boeing em parceria com a NASA,  também construiu o X-48 que era uma aeronave com um design semelhante e até foram realizadas missões de teste entre agosto de 2012 e abril de 2013, contudo o projeto terminou em 2013.

Também a companhia aérea holandesa KLM anunciou que têm uma parceria com a Universidade de Tecnologia de Delft para desenvolver o avião “Flying-V” com capacidade para 300 passageiros e também permite reduzir em 20% o consumo de combustível e contribuir para uma indústria de aviação com um futuro ecologicamente mais sustentável.

RECOMENDAMOS TAMBÉM...

CONCORDA OU DISCORDA? ESCREVA O SEU COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui