Vestas fornece aerogeradores para projeto eólico de 149 MW no México

vestas-energia-eolica

O fabricante de aerogeradores Dinamarquês Vestas recebeu um pedido de fornecimento para 45 aerogeradores modelo V117-3.3 MW para o parque eólico Três Mesas localizado no México.

Vestas instalou o seu primeiro parque eólico em Tamaulipas no ano de 2013, localizado em El Porvenir com 54 MW. Apesar disso o parque eólico Tres Mesas será o maior projeto de energias renováveis da região e do país.

O parque eólico Três Mesas via beneficiar de excelentes recursos eólicos existentes na região e a produção anual está prevista em 520,000 MWh. O que representa uma poupança aproximada em emissões de dióxido de carbono de 237,000 toneladas.

“Com a concretização do projeto Três Mesas, México dará mais um passo na promoção das energias renováveis e na redução de gases de efeito estufa” disse Marco Graziano, Presidente da Vestas Mediterranean. “Estamos satisfeitos em contribuir com a nossa tecnologia e expertise de forma a ajudar os nossos parceiros a atingir as metas ambiciosas deste projeto.”

Vestas recebeu a ordem de fornecimento através do Mexican Special Purchase Vehicles Eólica Tres Mesas e Eólica Tres Mesas 2. Os projetos estão localizados no estado do nordeste de Tamaulipas, e serão desenvolvidos e operados pelo promotor em energia eólica norte-americano Oak Creek Energy Systems Inc.

O contrato consiste no fornecimento, instalação e comissionamento dos aerogeradores acrescido de um contrato de manutenção full-service durante 10 anos.

A entrega dos aerogeradores está previsto para o primeiro trimestre de 2016.

O financiamento do projeto Três Mesas está garantido através de empréstimos bancários com o Overseas Private Investment Corporation (OPIC), o US Government’s Development Finance Institution, e o North American Development Bank (NADB). Duas entidades estão comprometidas para a aquisição da energia elétrica produzida pelo parque eólico Três Mesas – a subsidiária de ALFA – Sigma Alimentos, e a Walmart do México.

O governo Mexicano lançou várias iniciativas no sentido de liberalizar o mercado energético, tentando alcançar até 2024 que menos 35% de todo o consumo energético seja proveniente de fontes de energia limpas.