Panasonic participa na maior cidade inteligente e sustentável da Europa

skolkovo-cidade-inteligente

A Panasonic confirmou a sua participação na construção de uma cidade inteligente a 20 km de Moscovo (Rússia).

Em conjunto com a Ernst & Young, Cisco e a Academia Russa de Ciências, a Panasonic apostará o seu conhecimento para o desenvolvimento da maior cidade sustentável da Europa, a Skolkovo Smart City.

 A “Cidade Inovadora” de Skolkovo estará pronta entre 2014 e 2015 e contará com habitações para aproximadamente 31.000 pessoas num terreno de 400 hectares.

O projeto consiste na criação do Instituto Skolkovo da Ciência e Tecnologia, centros de investigação e desenvolvimento, instalações de educação, casas, infraestruturas e pequenos negócios.

 A Panasonic é um dos quatro grupos responsáveis pela criação do conceito da Skolkovo Smart City. A marca será responsável pelas energias ecológicas e pelas soluções que podem gerar uma maior eficiência e que são, por sua vez, mais benéficas para o funcionamento ambiental de Skolkovo.

Assim, a empresa nipónica aplicará a sua tecnologia de bomba de calor, a tecnologia de painéis fotovoltaicos e de baterias de litio-ion para criar e armazenar energia, entre outras aplicações.

Laurent Abadie, Presidente da Panasonic Europa, explica:

Estamos muito satisfeitos por estarmos envolvidos num projeto transformador que gerará investigações e desenvolvimentos pioneiros no mundo. Cremos que as cidades inteligentes e ecológicas nunca estiveram tão próximas da Europa como agora; juntamente com os nossos parceiros estamos realmente ansiosos por mostrar ao mundo o que este pode beneficiar com a criação deste projeto.

skolkovo-cidade-inteligente-2

No que diz respeito à cidade inteligente e autossuficiente de Fujisawa, a 50 km a oeste de Tóquio, em Kanagawa, as obras tiveram início em Setembro.

A nova “Eco Cidade” tem a sua abertura prevista para o ano de 2014 e irá proporcionar serviços e sistemas de energia baseados nas Eco Ideias da Panasonic para criar estilos de vida ecológicos.

Está previsto que em Fujisawa o dispêndio de energia diminua até 70% nas residências e até 20% nas zonas comuns da cidade.

 A Panasonic irá também aplicar soluções para toda a comunidade mediante a utilização de tecnologias para poupar energia, sistemas de criação de energia e de armazenamento de energia para as 1.000 habitações existentes.

A Panasonic tenciona criar cidades inteligentes como a de Fujisawa em outras zonas do Japão e também em outros países.

 A procura mundial pelo desenvolvimento de novas cidades, sobretudo devido ao crescimento da Ásia, está prevista que chegue aos 30 biliões de euros no ano de 2030.

Isto implicará a criação de diversos projetos no mundo que estarão numa procura constante pela criação de cidades inteligentes ou cidades ecológicas que darão à população a oportunidade de viver em zonas com baixas emissões de CO2.

Atualmente foram lançadas diversas demonstrações técnicas para comprovar a viabilidade destes projetos.

Ainda assim, a cidade inteligente de Fujisawa será certamente um projeto que servirá de modelo para outras iniciativas que também tenham o interesse de desenvolver cidades com consciência ecológica, como é o caso agora da Rússia.