Painéis solares indexados à Euribor e com spread de 1,5%

paineis-solares-fotovoltaicos

Os ministros das Finanças e da Economia, Teixeira dos Santos e Manuel Pinho, assinaram, esta quinta-feira, um protocolo com quatro bancos para apoiar a instalação de painéis solares em edifícios residenciais.

O crédito para a aquisição do equipamento terá um prazo de sete anos, uma taxa de juro indexada à Euribor, acrescida de 1,5% ou uma taxa fixa a acordar com o cliente.

Os quatro bancos que irão oferecer esta linha de crédito bonificada são a Caixa Geral de Depósitos, o Banco Espírito Santo, o Banco Português de Investimento e o Millennium BCP.

A solução a disponibilizar aos consumidores, até 31 de Dezembro, será “chave na mão”, englobando a aquisição, manutenção e garantia dos equipamentos e incorporando um desconto superior a 50% face ao preço de venda ao público praticado no mercado.

A comparticipação pública da medida terá um limite total de 95 milhões de euros. O objectivo do Governo é apoiar a instalação de 250 mil a 300 mil metros quadrados de painéis solares no segmento residencial. A iniciativa deverá abranger mais de 65 mil habitações, envolvendo 2500 postos de trabalho.

Com a adopção dos painéis, os consumidores podem beneficiar de uma redução mensal da factura energética de mais de 20%. Adicionalmente, podem usufruir de benefícios fiscais equivalentes a 30% do preço do equipamento, no primeiro ano, além do desconto já feito à cabeça.