Painéis solares espaciais poderão enviar energia elétrica sem fios para qualquer ponto do mundo

transmissao-energia-sem-fios

Os japoneses estão a desenvolver tecnologia de transmissão de energia sem fios proveniente de painéis solares espaciais.

A ideia é futurista. Já pensou em como seria não ter que recarregar o seu telemóvel durante todo o dia?

Depois de os japoneses apostarem na tecnologia sem fio para a internet e de serem capazes de transmitir energia elétrica sem fios para pneus de carros, a aposta agora concentra-se em desenvolver um sistema capaz de enviar grandes quantidades de energia elétrica à distância.

Criar um painel solar no espaço que seja capaz de concentrar grandes quantidades de energia e as enviar a vários recetores na terra, via micro-ondas, e que não seja influenciado pela própria meteorologia é o foco de uma equipa de investigadores japoneses. 

Para já, a distância conseguida para a transmissão de energia foi de 50 metros, ainda que sejam reconhecidas perdas neste processo.

E foi no Japão, durante a feira de eletrónica Ceatec que a Japan Space Systems deu a conhecer algumas das antenas capazes de receber as transmissões de ondas micro-ondas de alta potência. São antenas sintonizadas na frequência de 5.8GHz e chamam-se “Rectenna”.

Uma rectenna é uma antena retificadora, uma antena especial que é usada para converter energia eletromagnética em corrente elétrica contínua DC.

A antena capaz de transmitir energia a uma distância de 50 metros envia 1.8 kilowatts, mede 1,2 metros quadrados e é capaz de armazenar 340 watts de uma outra antena recetora (com 2,6 metros por 2,3 metros).

Mas que outros impactos poderão ter estes avanços tecnológicos ao serem capazes de concentrar grandes quantidades de energia do sol e enviá-las para a Terra?

Enviar energia para áreas atingidas por desastres naturais é um desejo que poderá ser real e útil a muitas populações, bem como enviar energia a curta distância a fábricas para que máquinas, estações de trabalho e sensores possam laborar sem precisar de novos cabos de alimentação.

Estas ideias não são novas e já outros países tentaram fazer esta recolha de energia solar no espaço.

A Mitsubishi Heavy Industries também se encontra a trabalhar com o objetivo de enviar energia à distância e já foi capaz, no ano passado, de enviar 10kW de energia a uma distância de aproximadamente 500 metros.

Para o conseguir, os investigadores recorreram a amplas matrizes de transmissão e receção.

Por agora, a principal preocupação dos japoneses é reduzir perdas de transmissão que ainda se registam de forma significativa.

Resta-nos continuar a sonhar e aguardar que estes objetivos futuristas se concretizem muito rapidamente, cumprindo sempre uma preocupação ambiental e simplificadora da vida atual.