Mercado Eólico

repower-wind-turbine

A energia eólica é, de entre todo o conjunto de energias renováveis, a que apresenta um maior desenvolvimento, sendo também a mais competitiva.

Em 2007, este sector contava com mais de 94.000 MW de capacidade instalada a nível mundial e uma produção estimada de energia eléctrica superior a 190 TWh, o que representou um crescimento de cerca de 27% face a 2006.

A manter-se este ritmo de crescimento, no ano de 2030 a energia eólica poderia satisfazer 29% das necessidades de energia eléctrica a nível mundial.

O crescimento da energia eólica foi imparável nos últimos anos. A capacidade instalada era de 4.800 MW em 1995, o que significa um incremento superior a 1.500% entre esse ano e 2006.

Para além disso, em alguns países a electricidade procedente da energia eólica já rivaliza com a produzida pelas fontes tradicionais. Um bom exemplo é o caso dinamarquês, onde actualmente cerca de 20% da electricidade produzida já é de origem eólica.

Em Espanha, esta fonte de energia renovável cobriu mais de 10% da procura de electricidade no ano de 2007, e prevê-se que, até 2010, este número suba até aos 15%. Em Portugal, a produção eólica representou, em 2007, cerca de 8% do consumo total de energia eléctrica.

Nos últimos 20 anos, de acordo com a American Wind Energy Association (AWEA), o custo de produção da Electricidade a partir da energia eólica diminuiu mais de 80%. O custo de produção da energia eólica actualmente é competitivo com a produção de electricidade a partir de tecnologias convencionais.

Hoje em día, a energia eólica está presente em mais de 60 países, e, pese embora o facto de, até 2007, esta indústria se ter concentrado principalmente na União Europeia (43% da capacidade mundial instalada), a tendência começa a inverter-se. Há com uma maior participação dos Estados Unidos e Canadá e a abertura de novos mercados na Ásia (principalmente na Índia, mas também na China, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Filipinas) e América do Sul.

A Alemanha era, em 2007, o líder mundial em capacidade instalada, com um total de 22.247 MW. Seguiam-se a Estados Unidos (mais de 16.800 MW), Espanha (mais de 15.100 MW), Índia (mais de 8.000 MW) e Dinamarca (mais de 3.125 MW).

Contudo, é este último país o líder indiscutível no aproveitamento da energia eólica para abastecimento de electricidade às suas populações, embora outros países da UE como Portugal, França, Reino Unido, Itália, Holanda e Áustria estejam a desenvolver bastante o seu potencial eólico.

Assim sendo, é esperado que nos próximos anos também países como a Polónia, Hungria e Estados Bálticos sofram um grande incremento na produção deste tipo de energia.

De acordo com a Emerging Energy Research (EER), a Espanha é actualmente o Mercado mais atractivo da Europa, de acordo com 5 factores: recurso eólico, incentivos regulatórios, licenciamento, conexão à rede e concorrência. No início de 2008, a Espanha ultrapassou a Alemanha como o mercado de maior crescimento na Europa e espera-se que seja o grande motor de desenvolvimento até 2015.

Espera-se que este país coloque em operação aproximadamente 20 GW entre 2007 e 2015, o equivalente a 24% da capacidade total adicionada na Europa durante este período de tempo.

O Mercado Português de energia eólica tem crescido de um modo sustentado desde 2001, tornando-se o sétimo maior mercado Europeu (depois da Alemanha, Espanha, Dinamarca, Itália, França e Reino Unido).

A EER estima que Portugal irá colocar em operação uma média de 725 MW por ano até 2015, chegando ao final desse ano com uma capacidade instalada de 7.591 MW, enquanto que no final de 2006 estavam em operação 1.716 MW.

No final de 2007, a França era o quinto maior mercado Europeu de energia eólica de acordo com a European Wind Energy Association (EWEA).

A capacidade instalada na Polónia no ano 2007 era de 276 MW. De acordo com a EER, a Polónia é um dos mercados mais atractivos da Europa de Leste, devido ao enquadramento regulatório estável, ao esquema de incentivos e, à existência de recurso eólico.

Em 2007, o sector eólico Norte-americano instalou mais de 5.000 MW. Os novos parques aumentaram o total de capacidade instalada eólica em 44% num único ano, para mais de 16.800 MW. Para além disso, o sector eólico nos Estados Unidos da América foi responsável pelo maior crescimento na capacidade instalada total a nível mundial em 2005 e 2006.

Estima-se que o potencial mundial de produção de energia eólica no ano de 2007 ascendia a mais de 190 TWh.