Martifer reduz investimento em biocombustíveis para 70 por cento

martifer-oliveira-frades

A Martifer decidiu abrandar o ritmo de execução do plano de investimentos para a área da agricultura e biocombustíveis, prevendo-se neste momento executar, até ao final do ano, cerca de 70 por cento do investimento previsto.

Isto significa que dos 108 milhões anunciados para aplicar este ano nos biocombustíveis, apenas 75,6 milhões serão concretizados.

A decisão foi tomada na sequência da análise dos resultados do 3.º trimestre do grupo, que estima que a prestação para este ano fique abaixo das expectativas em termos de proveitos, EBITDA e investimento.

Esta situação resulta de vários factores exógenos que tiveram impacto na performance da área de negócio, nomeadamente o atraso na publicação das isenções de ISP para o biodiesel em Portugal, a volatilidade dos preços dos produtos agrícolas, que caíram significativamente desde Julho, e a volatilidade do preço do petróleo e do biodiesel, com uma queda significativa desde Agosto/Setembro.

Recorde-se que a área dos biocombustíveis foi definida pela Martifer como estratégica para o período entre 2007 e 2010, durante o qual a empresa pretendia investir mais de 300 milhões de euros.

De acordo com os dados do 3º trimestre, os proveitos desta área de negócios ascenderam a 188,5 milhões de euros. As vendas de biodiesel ultrapassaram os 85,4 mil toneladas e o investimento acumulado até Setembro ascendeu a 34,4 milhões, principalmente na área agrícola (13,9 milhões) e nos investimentos em curso na unidade de extracção de óleos vegetais na Roménia (14,3 milhões).

No segmento de distribuição de combustíveis em Portugal foram investidos 3,9 milhões.

.

Proveitos da geração eléctrica no valor de 10,6 milhões

Nestes primeiros 9 meses do ano, os proveitos do segmento de geração eléctrica ascenderam a 10,6 milhões, tendo resultado sobretudo das vendas dos parques eólicos na Alemanha, cujo valor ascendeu a 6,7 milhões. A produção agregada dos dois parques foi de 77,66 MWh e a margem EBITDA ascendeu a 76 por cento.

Os proveitos operacionais desta área de negócio ascenderam a 240,6 milhões de euros, representando um aumento de 312 por cento face ao período homólogo. Este comportamento reflecte a contribuição do segmento solar e o aumento significativo de actividade do segmento eólico.