Maior parque eólico da América Central vai nascer no Panamá

parque-eolico

O presidente do Panamá, Ricardo Martinelli, participou nesta semana da instalação da primeira turbina do Parque Eólico Penonomé, projeto pioneiro em energia eólica no Panamá.

O objetivo é que a geração de energia comece no segundo semestre de 2014 e que as 135 torres do empreendimento produzam 337MW, o suficiente para atender 7% do consumo do país ou 850 mil pessoas.

O parque eólico será um dos três maiores da América Latina e de longe o maior da América Central. Nessa fase de construção foram criados 500 postos de trabalho e a meta é que dois ou três aerogeradores sejam instalados por semana.

O governo está planejando outros 16 projetos eólicos com a intenção de transformar a energia eólica na solução para o problema de fornecimento elétrico no verão. O Panamá tem 60% de sua matriz composta por hidroelétricas e estiagens são comuns entre dezembro e fevereiro.

“O impacto será imediato, porque no verão, quando há menos água, é justamente quando temos mais vento”, afirmou Vicente Prescott, ministro de Energia.

O Parque Eólico Penonomé é resultado de US$ 440 milhões em investimento e está sob administração da empresa de capital espanhol União Eólica Panamenha (UEP).

“Com projetos como este, o Panamá dependerá cada vez menos de combustíveis fósseis e da energia hidroelétrica”, declarou Rafael Pérez-Pire ângulo, diretor da UEP.

A empresa estima que 450 mil toneladas de carbono deixem de ser emitidas todos os anos graças ao parque, pois termoelétricas a carvão não precisarão mais ser ativadas.

COMPARTILHAR