Forte tempestade derruba 8 aerogeradores em parque eólico no RS – Brasil

acidente-derruba-8-aerogeradores-rs

A empresa Eletrosul afirma que os fortes ventos colaboraram para a queda dos aerogeradores do Complexo Eólico Cerro Chato.

Uma tempestade que atingiu o Rio Grande do Sul com ventos de de 250 km/h – segundo dados dos institutos de meteorologia da região – na noite do último sábado (20/12) derrubou oito turbinas eólicas no Complexo Eólico Cerro Chato da Eletrosul, em Santana do Livramento, cidade a 492 quilômetros de Porto Alegre.

Em nota à imprensa, a empresa afirma que os fortes ventos colaboraram para a queda dos aerogeradores (turbinas) na estação. Cada turbina possui 136 metros de altura e pesa aproximadamente 600 toneladas.

Nota de esclarecimento da Eletrosul

“Em virtude do vendaval que atingiu o Rio Grande do Sul nesse sábado (20/12), a Eletrosul informa que registrou a queda de oito aerogeradores no Complexo Eólico Cerro Chato, em Santana do Livramento, na fronteira Oeste do Estado. As estruturas foram derrubadas pelo impacto das rajadas de vento que chegaram a quase 250 km/h, segundo dados dos institutos de meteorologia da região.

As redes de interligação do sistema de transmissão de energia do Complexo Eólico Cerro Chato não foram danificadas. Os aerogeradores afetados pelo vendaval possuem 136 metros de altura e cada um pesa aproximadamente 600 toneladas.

Técnicos do Centro Regional de Manutenção e Apoio à Operação da Eletrosul, em Santana do Livramento, vistoriaram o Complexo Eólico para garantir a integridade das demais torres dos parques atingidos. Nos próximos dias, uma análise nas estruturas danificadas será realizada para a restauração ou instalação de novas torres.”

Fotografias do incidente no parque eólico Cerro Chato

queda-aerogerador-rs-brasil

queda-aerogerador-rs-brasil

queda-aerogerador-rs-brasil

Técnicos visitaram o local neste domingo para vistoriar o local e as demais torres. Nos próximos dias, uma análise nas estruturas danificadas será realizada para a restauração ou instalação de novas torres.

Ainda de acordo com a estatal, as redes de interligação do sistema de transmissão de energias de Cerro Chato não foram danificadas.