Emprego em Energia eólica no Brasil vai gerar 45 mil novas vagas

emprego-energia-eolica-brasil

O emprego em Energia Eólica no Brasil está a aumentar de dia para dia, muitas empresas procuram técnicos em energia eólica, nomeadamente para trabalhos nos serviços de operação e manutenção dos cada vez mais numerosos parques eólicos brasileiros.

Sabemos da importância ambiental das energias renováveis para o bem da população mundial mas agora somos surpreendidos pelo número de postos de trabalhos que as metas ambientais definidas por cada país podem criar. A energia obtida através da força do vento vai gerar empregos em diversas áreas como a própria cadeia de montagem.

Num cenário dramático de desemprego no Brasil, em que o número de desempregados é superior a 11,6 milhões, a notícia de que o emprego em energia eólica no Brasil vai gerar 45 mil novas vagas, até 2019, é encorajadora para muitas famílias.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), a instalação de novos parques eólicos naquele país vai acontecer predominantemente no Nordeste.

O Nordeste brasileiro é uma região muito propícia à produção de energia eólica uma vez que é uma zona com ventos muito fortes e constantes.

O Nordeste Brasileiro é mesmo considerada a melhor área do país para produção de energia eólica.

Desde 2009 que os primeiros projetos no Brasil foram ganhando mais nitidez e em 2012 e 2013 já se assistia à construção de alguns parques eólicos por parte de empresas estrangeiras.

A mão-de-obra qualificada foi um entrave que gradualmente conseguiu ser superado. Faltavam profissionais qualificados em todas as etapas do processo de montagem mas muitas pessoas se foram especializando nestes últimos anos.

Saiba aqui quais as principais ofertas de emprego em Energia Eólica no Brasil.

O aproveitamento da força dos ventos permitiu a estados como o Rio Grande do Norte, Bahia, Pernambuco e Ceará enfrentar os longos períodos de seca e evitar o racionamento inevitável caso não houvesse esta alternativa.

Nos últimos anos os principais reservatórios do país colocaram muitos estados em eminente seca e o risco de apagão atormentava autoridades e população, uma vez que o país depende em grande escala da energia proveniente de centrais hidroelétricas (61% da produção de energia do país depende destas).

A energia eólica tem respondido a cerca de 30% das necessidades energéticas da população do Nordeste.

33 Milhões de brasileiros usaram eletricidade proveniente de centrais eólicas em todos os meses do ano, de acordo com dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Até 2040, o objetivo é que as energias eólica e solar representem 42% da produção de energia do país. Neste momento, a energia eólica representa 7% da produção de energia no país. Há 392 centrais a operar em 70 municípios.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) tem aprovado, desde 2003, biliões de reais (moeda do país) para projetos de produção de energia eólica. Os financiamentos serão superiores a 20 biliões de reais e representam um enorme estímulo para o país.