Energia Eólica OffShore com Potencial de 2500Mw em Portugal

parque-eolico-offshore-london-array

«Existe um potencial eólico offshore elevado em Portugal, na ordem dos 2000 a 2500 MW, com muito bons indicadores de desempenho», garante Ana Estanqueiro, invetigadora do Laboratório Nacional de Engenharia e Geologia (LNEG).

A directora da Unidade de Energia Eólica e dos Oceanos daquele laboratório garante mesmo que, «ao contrário do que tem vindo a ser assumido, a plataforma continental não afunda rapidamente», uma vez que depois dos 35/40 metros, até aos 300 metros, o declive é muito baixo (cerca de 3 por cento), o que permite a instalação das turbinas eólicas».

Falando ontem à tarde na sessão sobre “Eólica offshore: levantamento do potencial do País, limitações e soluções tecnológicas”, na Expo Energia 2009, que está a decorrer no Taguspark, em Oeiras, a especialista revelou que na zona Norte do País, particularmente ao largo de Viana do Castelo e do Porto, é possível instalar 500 MW.

Mais abaixo, na zona Centro, é possível instalar 700 MW, com uma produtividade que chega a 3400 horas/ano. Estes dados constam do Atlas do Vento Offshore em Portugal, elaborado pelo LNEG.

A investigadora adiantou ainda que o LNEG pretende constituir um consórcio para o desenvolvimento de uma tecnologia de exploração da eólica offshore, e espera consegui-lo nos próximos anos. Por outro lado, lamenta, «os atrasos nos programas de financiamento nacionais e o fraco envolvimento das empresas» são ainda alguns obstáculos a ultrapassar, refere.