Construtora Mota-Engil aposta em Energia Hídrica em Angola

energia-hidrica

Construtora Portuguesa Mota Engil aposta na operação de centrais mini-hídricas, em parceria com o Banco Privado do Atlântico, e está interessada em grandes barragens.

A Mota-Engil colocou o sector energético na lista de investimentos prioritários da estratégia de crescimento internacional. A palavra de ordem da empresa é diversificar a actividade, usando como suporte as plataformas regionais onde o grupo já está presente, contrariando o clima de recessão que afecta a economia portuguesa.

É neste contexto que o grupo se prepara para entrar no concurso que o Governo de Luanda está a ultimar no segmento hidroeléctrico.

“Vamos participar na concessão de centrais mini-hídricas, em parceria com o grupo Vista, ligado ao Banco Privado Atlântico”, avança o presidente executivo da Mota-Engil, Jorge Coelho, ao Diário Económico.

Estes empreendimentos não são, no entanto, os únicos que se encontram nos planos da empresa portuguesa. “Estamos interessados, através da Mota-Engil Construções, nas grandes barragens. Porém, ao contrário das mini-hídricas, não pretendemos actuar como operadores. Apenas na sua construção”, sublinha o mesmo gestor.

Angola prepara-se para dar prioridade à produção de energia hidroeléctrica, ao abrigo do programa de investimentos públicos definido para os próximos seis anos, procurando assim reforçar o seu deficitário parque gerador de energia.

FONTE: DIARIO ECONOMICO