Conselhos e Guia sobre a Gripe A

recomendacoes-gripe-a

E como usualmente as pessoas relacionadas com as energias renováveis, mais propriamente com a energia eólica se encontram deslocalizadas do seu próprio País, viajando por diversos Países e entrando em contacto com pessoas das mais variadas nacionalidades, decidi publicar um guia resumido com a informação mais importante sobre a GRIPE A, para melhor enfrentarem esta pandemia.

Influenza A subtipo H1N1 também conhecido como A(H1N1), é um subtipo de Influenzavirus A e a causa mais comum da influenza (gripe) em humanos. A letra H refere-se à proteína hemaglutinina e a letra N à proteína neuraminidase.

Este subtipo deu origem, por mutação, a várias estirpes, incluindo a da gripe espanhola (actualmente extinta), estirpes moderadas de gripe humana, estirpes endémicas de gripe suína e várias estirpes encontradas em aves.

Variantes de H1N1 de baixa patogenicidade existem em estado selvagem, causando cerca de metade de todas as infecções por gripe em 2006.

.

Conteúdo

1 – CONSTIPADO OU COM GRIPE A ?

2 – PREPARAÇÃO E PREVENÇÃO EM CASO DE GRIPE GENERALIZADA (GRIPE A)

3 – COMO REDUZIR O RISCO DE CONTÁGIO DURANTE UMA PANDEMIA

4 – COMO LAVAR AS MÃOS ?

5 – CONTACTO COM UMA PESSOA DOENTE

6 – QUANDO SE ESTÁ DOENTE

7 – CUIDADOS A TER EM CASA, COM OS VIZINHOS E NAS COMPRAS

8 – CUIDADOS A TER NO LOCAL DE TRABALHO OU NA ESCOLA

9 – CONTACTOS INTERNACIONAIS PARA A GRIPE A

.

1 – CONSTIPADO OU COM GRIPE A ?

A gripe é uma doença respiratória aguda causada pelo vírus influenza. Esta doença é muito contagiosa e transmite-se facilmente de pessoa para pessoa:

    • Por via aérea, quando o infectado fala, tosse ou espirra expele gotículas que contêm o vírus e podem ser inaladas por outras pessoas;
    • Pelas mãos, tocando numa pessoa infectada ou em superfícies contaminadas com o vírus – que pode sobreviver vários dias num objecto – e, seguidamente, levando as mãos aos olhos, boca ou nariz.

Os sintomas da gripe A são semelhantes aos sintomas de uma constipação comum, embora se apresentem com maior gravidade. Algumas diferenças entre a gripe A e a constipação comum estão representadas no quadro que se segue:

.

2 – PREPARAÇÃO E PREVENÇÃO EM CASO DE GRIPE GENERALIZADA (GRIPE A)

Durante uma pandemia (transmissão generalizada da Gripe A), é provável que as autoridades imponham restrições de actividades, movimentações ou viagens para evitar a propagação da vírus da gripe.

É possível que se peça à população que permaneça em casa por um período de tempo prolongado, mesmo às pessoas que não estão doentes.

Nesta situação, poderão fechar temporariamente as escolas, os locais de trabalho e os sítios de concentração de pessoas.

Os transportes públicos (autocarros, metro, comboios e aviões) poderão ser limitados. Assim, o absentismo ao trabalho poderá ser elevado. Os serviços básicos como o policiamento, poderão ser afectados.

Nestes casos, cada indivíduo, cada família e as pessoas das suas relações necessitarão de entreajuda.

.

3 – COMO REDUZIR O RISCO DE CONTÁGIO DURANTE UMA PANDEMIA

    • Estar convenientemente informado e respeitar as indicações dos técnicos de saúde relativamente a restrições de viagens, encerramento de lugares públicos (em particular as escolas) e outras medidas de saúde pública.
    • Evitar aglomerações de pessoas, transportes públicos, elevadores, salas de espera, reuniões, bancos, supermercados, lugares públicos em geral, sempre que possível.
    • Manter uma boa higiene pessoal, lavando frequentemente as mãos, de forma a reduzir a transmissão do vírus através das mãos para nós e outras pessoas. As mãos podem estar contaminadas e a pessoa pode não estar infectada, na medida em que a infecção pressupõe a introdução e o desenvolvimento do vírus no organismo. Assim, a lavagem das mãos é uma das mais importantes medidas de prevenção.
    • Cobrir o nariz e a boca quando tossir ou espirrar, usando, sempre que possível um lenço de papel e lavando as mãos imediatamente a seguir. Tossir ou espirrar cobrindo o nariz e a boca com a parte superior do braço ou da manga (e não com as mãos), quando não tiver lenços de papel.
    • Desfazer-se dos lenços de papel usados, colocando-os cuidadosamente num saco fechado e depois no lixo.
    • Manter as mãos afastadas dos olhos, do nariz e da boca para evitar que os germens se introduzam no corpo.
    • Manter limpas as áreas de trabalho e da vida quotidiana, nomeadamente as superfícies que estão mais frequentemente em contacto com as mãos (por exemplo, telefones, mesas de refeições, bancas de cozinha, maçanetas/puxadores de porta, torneiras, teclados, ratos de computador, telefones, etc.), usando toalhetes com álcool, ou produtos desinfectantes como água com lixívia.
    • Evitar viagens que não sejam essenciais.
    • O vírus permanece activo nas superfícies entre 2 a 8 horas.
    • O vírus não se transmite através da água para consumo humano, de piscinas, de parques aquáticos nem através dos alimentos.
    • O uso de máscaras na comunidade, não está recomendado, segundo a Organização Mundial de saúde.
    • Se tiver sintomas de gripe, permanecer em casa e contactar o 808 24 24 24 (não vá ao hospital, aguarde as instruções da linha saúde, pois corre riscos acrescidos de contágio no hospital!). Descansar muito, beber líquidos em abundância e seguir rigorosamente os conselhos do seu médico e das autoridades de saúde.
    • Certificar-se que as crianças da sua família seguem estes conselhos. Pois como são pequenas têm maior dificuldade em absorver novos comportamentos.

.

4 – COMO LAVAR AS MÃOS ?

As mãos devem ser lavadas:

    • Assim que chegar a casa e ao trabalho.
    • Antes, durante e depois de cozinhar.
    • Depois de utilizar a casa-de-banho.
    • Depois de se assoar, tossir ou espirrar.
    • Frequentemente, quando em contacto com alguém doente.
    • Depois de utilizar objectos que possam estar contaminados.

Como lavar as mãos:

  1. Molhar as mãos com água quente.
  2. Adicionar sabão na palma da mão.
  3. Esfregar as mãos até criar espuma.
  4. Esfregar bem de forma a cobrir a toda a mão e entre os dedos.
  5. Lavar os nós dos dedos, costas das mãos e os dedos (não esquecer de lavar o dedo polegar!).
  6. Esfregar bem entre o polegar e o indicador.
  7. Esfregar bem a cabeça dos dedos na palma da mão para limpas as unhas (não esquecer de lavar por baixo das unhas).
  8. Passar bem as mãos por água quente.
  9. Secar as mãos com um lenço de papel e depois utilizar o lenço para fechar a torneira e abrir/fechar portas (evitando assim o perigo de contaminar de novo as mãos). O lenço de papel usado deve ser colocado no lixo, num saco fechado.

Alternativamente poderá lavar as mãos com toalhetes à base de álcool.

.

5 – CONTACTO COM UMA PESSOA DOENTE

Caso esteja em contacto com um pessoa doente, deve ficar de quarentena, mesmo que não tenha sintomas da gripe, a fim de proteger a sua saúde e a saúde dos outros e evitar a disseminação da doença.

Neste caso, a quarentena representa ficar em casa durante 3 dias desde o contacto com a pessoa doente até à confirmação ou negação da doença. Durante este período, deve ter precauções em relação aos contactos com os familiares que habitam a sua casa e não deve receber visitas.

Cuidados a ter:

    • Manter uma distância mínima de 1 metro das pessoas.
    • Reforçar as medidas de higiene pessoal.
    • Lavar todos os objectos pessoais.

.

6 – QUANDO SE ESTÁ DOENTE

    • O doente oferece perigo de contágio desde as 24 horas anteriores ao aparecimento dos sintomas e até 5 dias depois de os sintomas desaparecerem.
    • O doente deve ficar isolado num quarto com a porta fechada (se possível); o isolamento deve durar pelo menos 7 dias ou até os sintomas desaparecerem.
    • O doente deve manter uma distância mínima de 1 metro dos familiares.
    • O quarto do doente deve ser arejado com frequência.
    • Todas as superfícies duras ou objectos em que o doente mexa devem ser muito bem lavadas com água e sabão ou água com 10% de lixívia.
    • O doente não poderá receber visitas. O apoio médico da linha de saúde 808 24 24 24 da Direcção Geral de Saúde.
    • O doente e todas as pessoas que habitam na mesma casa do doente devem lavar as mãos frequentemente.
    • Os objectos de higiene pessoal do doente devem ser mantidos afastados do resto da família.
    • A loiça e roupa do doente devem ser separadas e lavadas com água quente e detergente.
    • Os membros da família do doente devem permanecer em casa, pelo menos até 3 dias, após o desaparecimento dos sintomas gripais do doente.
    • Quem presta cuidados directos ao doente, como tratar da sua higiene pessoal ou alimentação, deverá ter cuidados extra de protecção, usando luvas, máscara facial e vestuário apropriado.

.

7 – CUIDADOS A TER EM CASA, COM OS VIZINHOS E NAS COMPRAS

    • Ajudar os familiares, amigos e vizinhos que vivam sozinhos.
    • Antecipar o que será necessário ter em casa durante a pandemia.
    • Apesar de a maior parte dos animais domésticos não oferecerem risco de contrair ou transmitir o vírus, os gatos, porcos, cavalos e pássaros podem contrair influenza. Pelo que deverá ter cuidados extras, como lavar as mãos depois de ter estado em contacto com estes animais.
    • Prever o encerramento de escolas e ATL’s, e, consequentemente, a ocupação das crianças em casa.
    • Ter uma lista actualizada dos telefones de emergência em lugar de fácil acesso a todos os familiares.
    • Prever a entrega das crianças aos cuidados de uma pessoa responsável, no caso de ausência dos pais ou dos encarregados de educação.
    • Fazer compras fora das horas de ponta, utilizar sempre que possível os serviços de entrega em casa, para evitar aglomeração de pessoas.
    • Identificar na zona de residência lojas que estejam abertas 24 horas por dia.
    • Identificar farmácias e fornecedores que aceitem encomendas por telefone ou internet.
    • Pague as suas contas através da internet evite os locais públicos.

.

8 – CUIDADOS A TER NO LOCAL DE TRABALHO OU NA ESCOLA

    • Se se sentir doente no trabalho ou na escola avise o responsável, e seguir as suas instruções; ou regressar imediatamente a casa.
    • Não utilizar transportes públicos, se possível, usar o carro pessoal ou ir a pé ou de bicicleta.
    • Ir mais cedo ou mais tarde para o trabalho para evitar a hora de ponta.
    • Evitar o contacto com outras pessoas, caso isto não seja possível, manter uma distância mínima de 1 metro.
    • Evitar cumprimentos como apertos de mão, abraços ou beijos.
    • Sempre que possível trabalhar em casa.
    • Trabalhar em horários flexíveis para evitar frequentar locais fechados com outras pessoas.
    • Sempre que possível, cancelar ou adiar viagens e reuniões. Utilizar vídeo ou teleconferência e correio electrónico.
    • Levar o almoço de casa, comer no local de trabalho e evitar refeitórios.
    • Utilizar as escadas de serviço, em vez dos elevadores, usando um lenço de papel ou luvas para tocar no corrimão, se necessário.

.

9 – CONTACTOS INTERNACIONAIS PARA A GRIPE A

Portugal Continental e Madeira: 808 24 24 24
Açores: 808 24 60 24

>> Alemanha: 0800 44 00 550
>> Argentina: 0 800 222 1002
>> Áustria: 050 555 555
>> Bélgica: 0800 99 777
>> Brasil: 0 800 611 997
>> Cabo Verde: 261 2167
>> Canadá: 1877 365 3623
>> Costa Rica: 2539 1506
>> Espanha: 901 400 100
>> EUA: 800 232 4636
>> Suíça: 31 322 2100
>> Turquia: 112
>> França: 0825 302 302
>> Holanda: 0800 13 51
>> Grécia: 210 52 12 00
>> Inglaterra: 0800 1513 513
>> Itália: 1500
>> Irlanda: 1800 94 11 00
>> Israel: 037 371 500
>> Luxemburgo: 247 85650 ou 247 85588
>> Malta: 213 32235
>> México: 01800 123 1010
>> República Checa: 22 49 72 166
>> Suíça: 31 322 2100
>> Turquia: 112

Nota: Não é possível ligar para o número Saúde 24 a partir do estrangeiro

Fontes:

    • Ministério da Saúde / Direcção-Geral de Saúde
    • Organização Mundial de Saúde
    • Cruz Vermelha
COMPARTILHAR