35 Ideias Básicas para Salvar o Planeta

salvar-planeta-energias-renovaveis

A subida de 0,8ºC na temperatura média global deixou já marcas importantes no nosso ecossistema, das quais as variações extremas no clima são as mais visíveis.

Apresentamos uma lista de ideias básicas e simples para ajudar o meio ambiente e salvar o planeta, dê ainda hoje o seu contributo.

Independentemente do que fizermos nos próximos anos, a temperatura média subirá pelo menos mais 0,5ºC, uma vez que os oceanos têm alguma “inércia” que impede que a temperatura reaja de imediato ao aumento da concentração de gases de efeito de estufa.

Prevê-se que este aumento provoque um aumento generalizado do nível do mar e da desertificação.

Sem medidas para reduzir as emissões, a temperatura subirá mais 0,8ºC até 2050, despoletando uma série de consequências gravíssimas e irreversíveis no nosso ecossistema, como a propagação generalizada de doenças tropicais e a extinção de mais de 20% das espécies actuais de fauna e flora.

Um pequeno passo para Si, mas pode ser um grande passo para a Humanidade

Na casa de banho

1 – Não tome banho de imersão.

2 – Feche as torneiras enquanto lava os dentes, ou faz a barba (poupa entre 10 e 30 litros de água).

3 – Não deixe as torneiras ou o autoclismo a pingar (as fugas de água podem chegar a outros 30 litros por dia).

4 – Opte por autoclismos duplos ou de botão de controlo (em cada descarga gasta-se 10 a 15 litros de água).

5 – Não deite qualquer tipo de lixo na sanita, ou estará a contribuir para uma poluição acrescida, nos rios e mares.

Nos transportes

6 – Utilize mais o transporte colectivo que o individual. Mas o melhor é circular a pé ou de bicicleta, não só pratica exercício físico como protege o ambiente.

7 – Se tiver que optar por um automóvel não compre um maior que as suas necessidades: os carros mais pesados gastam até 50% mais combustíveis do que os modelos mais leves.

8 – Ao lavar o carro, evite usar a mangueira, ou utilizará perto de 500 litros de água; se utilizar um balde e esponja o consumo é apenas de 50 litros.

9 – Ao conduzir ande devagar, permite apreciar a paisagem e emitir menos CO2. O sector dos transportes é responsável em Portugal, por 33% das emissões de gases com efeito de estufa, enquanto a média europeia é de 28%.

Na escola

10 – Deve escolher material facilmente reciclável – menos plástico mais papel.

11 – Incentivar a que se corrijam os trabalhos no computador, e a enviar mensagens e outros documentos por e-mail, em vez de imprimir.

12 – Na cantina e no bar comprem produtos frescos (ao pedir menos alimentos embalados, reduz o lixo produzido).

13 – Recicle o que sobra em todas as instalações da escola (numa tonelada de papel, evitamos o abate de 15 a 20 árvores, e reduzimos em 75% as emissões tóxicas para o ar).

No trabalho

14 – Aproveite bem a iluminação natural, antes de acender a luz eléctrica.

15 – Proteja as janelas com estores e evite o calor indesejável. É mil vezes melhor do que recorrer ao ar condicionado, que liberta gases que contribuem para o aquecimento do planeta.

16 – Fazer blocos de notas com papéis usados e imprimir apenas o que for necessário.

17 – À saída, desligue sempre as luzes e as máquinas de computadores, fotocopiadoras e impressora.

Na rua

18 – Deposite sempre o lixo nos recipientes adequados: plásticos e embalagens no ecoponto amarelo, papel e cartão no azul e vidro no verde. Por cada tonelada de plástico reciclado, evita-se a emissão de 1,35 toneladas de CO2; no caso do vidro, o valor é de 0,84 toneladas.

19 – Recuse a publicidade directa, se não lhe interessa é menos papel acumulado.

20 – Se tem um animal doméstico, recolha sempre os dejectos num pequeno saco, que deverá depositar no lixo doméstico.

21 – Se puder plante uma árvore, quando atingir um tamanho adulto, absorve cerca de seis quilos de CO2 por ano.Nas compras

22 – Se vai às compras utilize um saco reutilizável de material ecológico e mais resistente. Um saco de plástico demora um segundo a produzir-se, usa-se 20 minutos e depois demora 500 anos a decompor-se.

23 – Compre o que é produzido localmente: uma origem longínqua significa mais transporte, mais embalagens mais consumo de recursos, mais poluição.

24 – Procure os produtos com logótipo da flor, no rotulo ecológico europeu, o que significa um desempenho ambiental de alto nível.

Na cozinha

25 – Fechar sempre bem a porta do frigorífico. Se ficar aberta está a gastar energia extra.

26 – Limpar o congelador regularmente: a presença de gelo nas paredes implica um aumento no consumo de energia. Um congelador cheio é mais eficiente do que um vazio.

27 – Deixe as panelas tapadas enquanto estão ao lume. Para manter em ebulição um litro e meio de água, uma simples tampa permite reduzir a energia de consumo para apenas um quarto. As panelas de pressão ou a vapor, permitem poupar cerca de 70% de energia.

28 – Tenha em conta a classe de eficiência de um electrodoméstico: pode ser mais caro , mas a redução que se sente na factura da electricidade ao longo dos anos torna-o num investimento seguro.

Na sala

29 – Não use louça descartável, nem sequer em festas. Se pretende louça que não se parta, prefira a de plástico, lavável e reutilizável.

30 – Na mesa, opte por água. A água engarrafada não é indispensável. A nossa água canalizada é normalmente de muito boa qualidade: poupamos ao ambiente a agressão do fabrico e do depósito das garrafas de plástico.

31 – Antes de deixar a sala, não se esqueça de desligar a televisão e outros aparelhos, no botão e não com o comando: em stand-by consome 25% de energia. O ambiente agradece: recebe menos 70 toneladas de dióxido de carbono num ano.

Na casa das máquinas

32 – Ligue as máquinas, de roupa ou de loiça, nos períodos mais económicos: a instalação de um contador bi-horário permitir-lhe-á poupar na factura.

33 – Utilize programas de baixa temperatura, grande parte da electricidade gasta numa lavagem é para aquecer a água. A roupa fica bem lavada na mesma.

34 – Ponha as máquinas a trabalhar quando estiverem cheias, se não for possível, opte por programas mais curtos, que lhe poupam um quinto da energia.

35 – Escolha detergentes que tenham um baixo teor de fosfatos e sejam bio degradáveis, e utilize as doses recomendadas pelos fabricantes (detergente a mais não significa melhor lavagem).